JORNAL FOLHA DE NEGÓCIOS, SEMPRE UM BOM NEGÓCIO - TEL:(32)3331-9521

Galeria Blog

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Educação e o Século Chinês

“Deus fez o Céu e a Terra... Dizem que a China fez o resto”. 
* Gilclér Regina

Acho que o dever de todos nós, escritores brasileiros, é saber trabalhar os sonhos e não deixar de falar sobre a realidade, mesmo que ela seja dura e cruenta, pois um sonho mais belo e mais alto pode mover um povo.

Penso que para ser cidade, em vez de ter tantos mil eleitores, o critério deveria ser: Ter uma biblioteca com tantos mil livros, um teatro em boas condições, um cinema, um hospital... Se tiver isso, ganha o título e tem que batalhar para mantê-lo.  Seria uma espécie de ISO PÚBLICA não sei quantos mil. Se a biblioteca sucatear, perde o título e assim por diante...

O caminho é construir conteúdo nas crianças do interior do Brasil. Quando há conteúdo, há respeito e constância.

Deus fez o Céu e a Terra... Dizem que a China fez o resto. Neste século chinês, a única saída é a reafirmação da própria identidade... Nós, aqui, vivemos um país de muitos países desconhecidos.

E se ficarmos aqui somente pensando em importar da China e não criar um ambiente favorável para a nossa indústria, onde vai parar o emprego? Daqui a pouco até para tossir vamos ter que importar um xarope chinês.

Penso que o programa bolsa família pode estar ajudando os mais pobres... Mas o país precisa pensar em bolsa trabalho, para ensinar as crianças de hoje a construir um futuro onde se sabe quem paga a conta.

Mesmo sabendo que a intenção do bolsa família é mandar o aluno para a escola, e pagar por isto, precisamos de algo mais abrangente e real. E sem atalhos pelo caminho!

Se perdermos até a esperança, não há caminho, não há construção de nada. Estamos mal acostumados a jogar pedra nos governos, mas ninguém pensa qual é a parte da sociedade, isto é, a sua parte, a minha parte.

O Brasil continua adiando a solução e as nossas crianças continuam ficando na frente da TV. Educação neste país sempre foi uma questão secundária. Porém, quanto os senhores pais querem fazer para avançarmos?

É mais fácil deixar os filhos vendo televisão e depois transferir a responsabilidade para a escola. Mais cômodo não? Porém nocivo ao crescimento e a boa educação.
        
Nenhum país do mundo melhorou o seu sistema educacional enquanto não houve um mutirão da sociedade. Nós vemos mobilizações de setores organizados da sociedade em busca de melhor e maior segurança. E educação, como fica? Não há nenhuma mobilização para melhorar um quadro que modificaria completamente as estruturas desse país. Somente de professores reclamando de salário e quase sempre com completa razão.

Ao ler o livro Raízes do Brasil do escritor Sérgio Buarque de Holanda, você entende a nossa colonização da pátria do “é dando que se recebe”. Passamos por mensalões, Cachoeiras, CPIs, crises e parece que o sistema da nossa sociedade continua o mesmo desde os tempos da colonização.

Se cada um fizer um pouco melhor a sua parte, esse país torna-se imbatível. Se você não pode mudar e melhorar a sua cidade ao menos você pode varrer a frente de sua casa ou lavar a rua após o recolhimento do lixo do container do seu prédio ou ainda começar a reciclar em casa o seu próprio lixo.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!


* Gilclér Regina
Presidente da empresa CEAG Desenvolvimento de Talentos e Editora Ltda. Escritor, Palestrante com reconhecimento nacional.
Contato:  ceag@ceag.com.br   www.ceag.com.br   44-3227-0697



quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Matrículas para o projovem urbano terminam nessa sexta-feira

Estão abertas, até o dia 31 de janeiro, as matrículas para o Projovem Urbano - Barbacena. Podem se inscrever jovens de 18 a 29 anos que saibam ler e escrever e ainda não concluíram o Ensino Fundamental.


O programa tem a duração de 18 meses e oferece formação no Ensino Fundamental, curso de iniciação profissional, material didático e um auxílio de R$100,00 por mês.


Os interessados devem comparecer à Escola Municipal Padre Sinfrônio de Castro, à Praça Doutor Jardim, s/nº, bairro São José (próximo ao IF- Sudeste -antiga Escola Agrícola), das 17h30 às 22h.


O que é?
O ProJovem Urbano é uma das modalidades do ProJovem Integrado - Programa Nacional de Inclusão de Jovens. As demais são: ProJovem Adolescente, ProJovem Campo e ProJovem Trabalhador.




Finalidade?
Elevar o grau de escolaridade visando ao desenvolvimento humano e ao exercício da cidadania, por meio da conclusão do ensino fundamental, de qualificação profissional e do desenvolvimento de experiências de participação cidadã.


O Curso?
Com duração de 18 meses, o curso oferece a conclusão do ensino fundamental, treinamento em informática, formação profissional inicial e atividades de participação cidadã. Aos jovens que cumprem determinados requisitos de freqüência e elaboração de trabalhos é concedido um benefício mensal de R$100,00.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

ATENÇÃO: regime especial da previdência e o ferroviário

A lei 3.115/57 autorizou a criação da Rede Ferroviária Federal S.A., sociedade de economia mista, com a incorporação de estradas de ferro da União e as administradas por ela. Com a criação da RFFSA, foram incorporados à empresa tanto os servidores da união e das autarquias federais que representavam as estradas de ferro, quanto trabalhadores regidos pela CLT.


Os antigos servidores aposentados, e tão somente para eles, o decreto-lei 956/69 previu uma complementação de aposentadoria que passou a ser responsabilidade do Tesouro Nacional, e paga pelo INSS, mediante aprovação de documentos repassados pela RFFSA.

Para os antigos servidores que não preenchiam os requisitos para a aposentadoria, o decreto deu gratificações adicionais que iriam integrar o respectivo salário de contribuição, entretanto esses adicionais não alcançaram os trabalhadores regidos pelo regime privados de prestação de serviço.

Ressalve-se que com a lei 8186/91, voltou-se à situação, garantindo a dita complementação de aposentadoria aos ferroviários admitidos até 31 de outubro de 1969 na RFFSA; porém, aqui também a complementação somente se refere aos antigos servidores públicos e não aos regidos pela CLT, que foram incorporados à sociedade de economia mista. O reajustamento do valor da aposentadoria complementada deve obedecer aos mesmos prazos e condições em que for reajustada a remuneração do ferroviário em atividade, de forma a assegurar a permanente igualdade entre eles.

Sobre o assunto a 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça manifestou-se: “Conforme farto e firme entendimento jurisprudencial desta corte, somente os ferroviários que se aposentaram antes do decreto-lei 956/69 fazem jus à complementação de proventos”.



A propósito da competência funcional para processo e julgamento das ações judiciais, a despeito de alguma controvérsia sobre se a questão envolve matéria previdenciária ou administrativa, uma vez que a complementação é feita pela União, que desembolsa o valor a ela correspondente, limitando-se o INSS a fazer seu repasse nos contracheques dos aposentados ou pensionistas, tem prevalecido o entendimento de que a matéria é previdenciária, competindo os feitos então às Varas especializadas às Turmas dos Tribunais que julgam matéria previdenciária, o que é bastante salutar, pois essa matéria é tradicionalmente considerada previdenciária, até porque a complementação nada mais é do que um benefício especial concedido a empregado público, e não a servidor público.

Fonte: http://www.jornalfolhadenegocios.com.br/pages/seudireito.html

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Casais sem filhos são mais felizes?

Pesquisa britânica ouviu cinco mil pessoas. Resultado amplifica a discussão.


Quais casais são os mais felizes: os que têm filhos ou os que não têm? A questão é polêmica, por isso é tema recorrente de pesquisas científicas pelo mundo todo. Agora chegou a vez dos britânicos discutirem mais sobre essa questão.




Uma pesquisa conduzida por especialistas britânicos sugere que casais sem filhos são mais felizes no casamento. O levantamento, realizado ao longo de dois anos por pesquisadores da Open University, sugere que esses casais estão mais satisfeitos com seus relacionamentos e se sentem mais valorizados por seus parceiros do que os casais com filhos. A pesquisa ouviu cinco mil pessoas de várias faixas etárias, classes sociais e orientação sexual.

Segundo os autores, casais sem filhos dedicam mais tempo à manutenção do relacionamento, a apoiar o parceiro, a dizer 'eu te amo' e a conversar abertamente. No entanto, o estudo mostrou que, apesar de se dizerem mais insatisfeitas com a qualidade de seu relacionamento e com o parceiro, as mães são mais felizes com a vida em geral do que qualquer outro grupo analisado.

Numa análise resumida, de acordo com os pesquisadores, os resultados da pesquisa mostram que ter filhos pode ser uma fonte de felicidade para mulheres, de forma específica. A pesquisa ainda revela que os pais têm duas vezes mais probabilidade de sentir falta de contato sexual com suas parceiras do que as mães. "Mães dizem querer fazer sexo com menos frequência do que seus parceiros, mas, de forma geral, a frequência das relações sexuais não parece afetar o nível de satisfação com o relacionamento nem para homens nem para mulheres", destaca a pesquisa.

O estudo ainda apontou que as mães têm duas vezes mais chances de dizer que seus filhos são as pessoas mais importantes em sua vida, enquanto que os pais dizem que suas parceiras são as pessoas com quem mais se importam.

Dizer "obrigado" e demonstrações de carinho como preparar uma xícara de chá foram os gestos mais apreciados nos parceiros pela maioria dos entrevistados. Além disso, os participantes disseram valorizar a ajuda dos parceiros na realização de tarefas domésticas, como algo que contribui para a saúde do relacionamento e o bom funcionamento do lar.

Fonte: http://www.jornalfolhadenegocios.com.br/pages/mat_002.html

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

OPORTUNIDADE: curso da Escola Nacional do Cavalo Campolina para Conselheiro Lafaiete - MG.

Clube do Cavalo leva curso da Escola Nacional do Cavalo Campolina para Conselheiro Lafaiete
Estima-se que a equinocultura movimente algo em torno de R$ 7,3 bilhões por ano. A participação do Cavalo Campolina neste montante é tímida, mas é grande a preocupação quanto ao padrão racial, a fim de garantir um animal de excepcional qualidade ao mercado. Para tanto, criadores, usuários, veterinários, agrônomos, tratadores, zootecnias, inspetores e outros profissionais contarão com um curso da Escola Nacional do Cavalo Campolina (ENACAM) em Conselheiro Lafaiete (MG), no dias 21 e 22 de fevereiro. A taxa de inscrição antecipada custa R$ 200,00 e pode ser feita pelo telefone (31) 3761-5577.
Fundada no ano passado com a missão de assessorar órgãos administrativos da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Campolina (ABCCCampolina) em assuntos de natureza técnica, também é competência da ENACAM a difusão de conhecimento sobre a raça onde quer que ele seja requerida. Para tanto, ela conta com um quadro de 15 profissionais, alguns com décadas de vivência na raça Campolina. O curso é ministrado em duas modalidades: básico e avançado.
O conteúdo desenvolvido para o Clube do Cavalo de Conselheiro Lafaiete, por exemplo, será o básico e vai englobar o padrão racial do Campolina, além do exterior e andamento dos equinos. Numa segunda etapa, serão apresentadas noções de casqueamento e ferrageamento, equitação básica, bem-estar e doma racional. Reynaldo Zapalá Pimentel, diretor da ENACAM, será o instrutor de morfologia, enquanto Alessandro Propício responderá pelo conteúdo dedicado ao andamento.
Vídeos gravados em concursos de marcha serão exibidos em câmera lenta para que todos os participantes consigam assimilar conceitos como as relações entre regularidade e andamento, flexão e extensão de membros, movimentos lateral e diagonal, dissociação, estilo e diagrama.
"Nossa região é um importante mercado em Minas Gerais. Contamos com centenas de criadores e usuários de várias raças, que juntos respondem por mais de 3 mil cavalos, tanto para pratica dos poeirões quanto para o lazer. Cursos como este são importantes, porque as dúvidas cercam, até mesmo, os criadores mais tradicionais. É uma boa chance para conhecer melhor o Cavalo Campolina e as tendências no mercado de sela", destaca Diego Fabiano de Jesus Fernandes, diretor do núcleo Campolina do  Clube do Cavalo de Conselheiro Lafaiete, ressaltando que essas aulas serão importantes até mesmo para quem esteja envolvido em outras raças.

Um pouco mais sobre o Clube do Cavalo - Presidido por Renato Henrique Serafim, o Clube do Cavalo de Conselheiro Lafaiete é envolvido em uma série de atividades para manter viva essa tradição. Tem mais de 260 associados, entre criadores e usuários de diferentes raças equinas, asininas e de muares. Há 25 anos promove uma série de eventos, como  exposições especializadas de raças, concursos e mais de 40 poeirões, entre eles, dois patrocinados pela ABCCCampolina. Também organiza e incentiva cavalgadas, busca orientação técnica para seus associados, promove ações sociais e uma copa fechada muito conhecida, onde participam pessoas de todas as idades.
Em relação ao Cavalo Campolina, o entorno de Lafaiete congrega cerca de 100 criadores, incluindo haras premiadíssimos. A raça encontra-se em processo de crescimento e está muito valorizada. "Este curso da ENACAM, aliás, chega para desmistificar mitos e apresentar mudanças pelas quais a raça vem passando, principalmente em relação ao andamento. Ninguém mais quer um animal de andadura ou trote. Quanto mais dissociado, melhor", concluí Fernandes.
MAIS INFORMAÇÕES

Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Campolina
Telefone: (31) 3372-7478

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Oportunismo? O Novo Nacionalismo da Rede Globo de Televisão

Por Pettersen Filho

Criada no imemorável ano de 1965, em plena Ditadura Militar Brasileira, logo após o Golpe Institucional de 1964, com Capital do Grupo Time/Life Norte-Americano, justamente para apoiar o Brutal Regime, tendo por testa de ferro o Jornalista Roberto Marinho, do jornal "The Globe" (O Globo), de quem guardou o nome, a Rede Globo de Televisão, detentora, no Brasil, da grande maioria da Imprensa Paga, Televisiva e Impressa, desde então, após sacramentar, em seu Site, ter, possivelmente, cometido um "Erro", ao apoiar o Golpe Militar, distanciando-se dos seus tradicionais Aliados, da Ultra Direita Conservadora, em ardilosos tempos de Governo Petista, num "Mea Culpa", tanto histórico, como suspeito, quem sempre assumiu a causa do Neoliberalismo Econômico no Brasil, à frente de interesses das Multinacionais, e da famigerada Globalização, acaba de assumir uma série de Reportagens de cunho "Nacionalista", até bem pouco tempo atrás totalmente improváveis.

Assim é que, Porta Voz, meio que Chapa Branca do Senhor Snowden, tendo em uma de suas mangas o Jornalista Greenwald, por sua vez, também, Porta Voz de Snowden, completamente contrariado pela apropriação pela Scotland Yard dos seus Arquivos em Londres, aos poucos vai liberando os Arquivos Secretos da CIA/NSA, Agências de Segurança Americanas, copilados por Snowden, hoje, Refugiado Político na Rússia, a quem rejeitamos asilo, erigido a condição de Inimigo Público número 1 da Administração Barack Obama, logo atrás da Al Qaeda, justamente pela infidelidade, liberando ao Público Brasileiro conteúdos somente acessíveis aos Serviços Secretos, de menos ao nosso, Mundo afora, numa surpreendente guinada Nacionalista, em suposta Defesa da Soberania Brasileira, sem precedentes...

Fato é que, pouco após divulgar o acesso da CIA/NSA aos contratos telefônicos, e e-mails da Petrobras, e da própria President"a" Dilma Roussef, em busca de informações, não só Políticas, fosse admissível, mas também Econômica, Industriais e Estratégicas, o que levou ao cancelamento da visita oficial da President"e" aos EUA, numa completa desfeita a Casa Branca, anfitriã, estabelecendo uma aparente Crise entre os dois Estados, no Programa "Fantástico", que acaba de confidenciar que o Ministério das Minas e Energia, responsável pelo Mapeamento, Concessões e Leilões de Petróleo, e outras Riquezas Minerais no Brasil, também fora vitima da espionagem, dessa vez, Canadense, compartilhada com Inglaterra, Austrália e Nova Zelândia, no melhor estilo commonwealth :" Comunidade das Nações de Língua Ingleza", cuja Matriarca a própria Rainha Elizabeth, da Inglaterra, demonstrando, muito claramente, o quanto estamos expostos.

Reportagem louvável, que sai em defesa da nossa pretensa Soberania, a Globo parece ter saído na frente, em defesa do Brasil Tupiniquim, que tanto almejamos ser livre da grilagem Internacional, a própria Globo dentre elas.

Detentora, no entanto, de mera Concessão de Serviço Público, no caso, de Telecomunicações, tal postura é no mínimo contraditória, e agride o Passado recente da Emissora, tão bem articulada pelo grupo Time/Life, hoje, muito mais, voltada a garimpar os vultosos recursos disponibilizados pelo Governo Federal, suas Agências Regulatórias, Ministérios e Bancos Públicos (Marcos Valério e o próprio Mensalão passaram pelos seus Caixa), totalmente prescindíveis de Propaganda, carreados à Emissora, quem abocanha, em meio a Rede Record, Grupo Bandeirantes e SBT, suas congêneres menores, quase dois terços dos recursos, com que se mantém, na defesa ardente dos interesses das Multinacionais que operam no Brasil, das Privatizações, leilões e Concessões Públicas, no que alega ser  sua interminável busca pelo nosso Marco Regulatório, na suposta corte, que se faz, aos tão almejados, por ela, Investidores Estrangeiros...

Dona, no Brasil, dos intragáveis Direitos do Big Brother, digna de cautelosos aplausos, e comedida censura, que interesses, dessa vez, representará, ao acaso, a Emissora ?

Pettersen Filho, é membro da IWA - International Writers And Artists Association. É advogado militante e assessor jurídico da ABDIC- Associação Brasileira de Defesa do Indivíduo e da Cidadania, além de sócio correspondente do Insituto de Ciências Biológicas, Políticas e Sociais Dom Vasco Fernandes Coutinho, que ora escreve na qualidade de editor do periódico "Jornal Grito Cidadão", sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do Advogado.


Sede: Rua Mármore, 630 - Conj. 03 - Bairro Santa Tereza - Tel: (31) 2512-3895 - E-mail: sindijori@gmail.com - Cep. 31010-220 - Belo Horizonte - MG 

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

PONTO FACULTATIVO PARA COMEMORAR O PRÓPRIO ANIVERSÁRIO: ISSO PODE?

A política brasileira é como as produções cinematográficas de Hollywood, distrito da cidade de Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos. Isso porque ao assistir uma produção hollywoodiana, com inúmeros efeitos especiais, alta tecnologia e atuações memoráveis de artistas, acabamos por pensar que seria difícil que esse filme superado, em produção, público e crítica. Mas, o contrário acontece e, a cada novo filme surpreendente, outro surge mais surpreendente ainda, e outro, e outro..., de forma que esse grau de novidade, com o tempo, começa a passar despercebido, frente ao mundo de surpresas que Hollywood nos oferece.
Mas, qual é a analogia dos filmes hollywoodianos com a política brasileira? A resposta é simples: a surpresa que ela nos causa. Tanto que, com o tempo, passa a não nos surpreendemos mais.
A última “surpresa” de nossa política aconteceu na cidade de Pureza, Rio Grande do Norte. Por lá, a Maria da Conceição da Costa Fonseca (PT), decretou ponto facultativo no dia 5 de dezembro por conta da comemoração do próprio aniversário. O decreto assinado por Maria do Sindicato, como é conhecida, é datado de 2 de dezembro de 2013. A vice-prefeita da cidade, Maria Edilma de Araujo Lima (PTB), confirmou às agências de notícias que cópias do documento foram entregues em todas as secretarias municipais. "O decreto do ponto facultativo não passou sequer pela Câmara Municipal", disse a vice-prefeita.
No dia 5 de dezembro, a prefeitura e as secretarias do município não funcionaram. No horário do expediente foram realizados um café da manhã na casa da prefeita, uma missa e, em seguida, um churrasco no ginásio da cidade para comemorar o aniversário da prefeita.
Todos os veículos de comunicação de envergadura nacional tentaram falar com a prefeita de Pureza, sem sucesso. Ela não atendia as ligações, por sua vez o chefe de gabinete da prefeitura, identificado apenas como Clésio, também não atendeu às ligações. Já o secretário de administração da cidade, Arivan Cavalcante Moreira, atendeu ao telefone, mas quando questionado sobre o ponto facultativo limitou-se a dizer que era melhor procurar a prefeita.
Servidores da prefeitura que pediram para não serem identificados temendo represálias confirmaram que no dia 5 de dezembro, uma quinta-feira, não houve expediente nos órgãos municipais.
O município de Pureza fica a 60 quilômetros de Natal, na região do Mato Grande, entre os municípios de Touros e João Câmara. A cidade tem 8.424 habitantes, de acordo com o Censo 2010 do IBGE, e a principal atividade econômica é a agropecuária. Atualmente passa por forte crise política, administrativa e financeira.
Essa notícia é ou não é surpresa, quase que cinematográfica. Penso que nem nos melhores enredos hollywoodianos esse fato estaria em pauta. Daí, existem algumas pessoas que ainda não sabem os motivos pelos quais o nordeste está assolado em pobreza e analfabetismo, sendo a região do país que recebe os maiores valores em benefícios do Bolsa Família.


Por: Marcelo Mauricio Miranda - Jornalista.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Confira as principais notícias dos jornais de Minas Gerais

Gerdau anuncia investimentos de R$ 5,8 bilhões em Minas Gerais

A Gerdau, líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais do mundo, anunciou junto ao Governo de Minas, em solenidade no Palácio da Liberdade, investimentos de R$ 5,8 bilhões até 2020, principalmente voltados para a expansão das atividades de mineração de ferro da Companhia. A iniciativa deve gerar 2 mil novos empregos diretos e 300 indiretos no Estado. Além disso, devem ser criados 9 mil empregos temporários durante o período de obras.

Com esses investimentos, a Empresa ampliará a sua capacidade de beneficiamento de minério de ferro para 24 milhões de toneladas/ano até 2020. Esses investimentos envolvem a expansão da unidade de tratamento de minério 2 (UTM2), com conclusão do projeto para o final de 2016, e a construção de uma nova unidade nesse segmento (UTM3), que deverá iniciar sua operação ao término de 2020. Os empreendimentos estarão localizados em Miguel Burnier (Ouro Preto) e Várzea do Lopes (Itabirito).
         Além disso, a Gerdau construirá em Minas um centro de industrialização de aços planos, segmento em que passou a ter produção própria neste ano, com a entrada em operação do laminador de bobinas a quente na Usina Ouro Branco. A unidade deverá iniciar suas operações em 2016 e prevê a produção e a distribuição de produtos como chapas, fitas, bobinas, perfis e telhas.

A Gerdau como uma das empresas que procura cuidar do meio ambiente deveria anunciar mais nos veículos do interior para dar ciência à população de como preservar as nossas florestas.
(Jornal Baruc - Congonhas/MG)

Crítica ao Ministro da Fazenda

"O ministro Guido Mantega disse, recentemente, que a economia brasileira está andando com duas pernas mancas" e põe a culpa na crise internacional, o que é praxe desse governo. Para tudo que vai mal, tem sempre um diabinho para levar culpa. Espero que no sepultamento do Plano Real - estamos caminhando para isso - não digam que foi um plano econômico mal elaborado e que, por isso, não durou 20 anos. Tenho muito medo de que eles venham prometer nos palanques e na televisão elaborar um "baita plano econômico" para os próximos tempos e uma parcela considerável de brasileiros comece a ter lindos sonhos. O ministro teria definido melhor o atual momento se tivesse dito: "A economia brasileira está indo como uma lesma". Por favor, andando com "duas pernas mancas" é muito otimismo, evite expressão. Tomara que em breve ela esteja caminhando pelo menos a passos de tartaruga. O Brasil está com fome de verdade".
(Jeovah Ferreira-Taquari/DF - Jornal Estado de Minas - Belo Horizonte/MG)

Para Refletir
         É sabido que a maioria dos índios brasileiros vivem na miséria, abandonados pela FUNAI, que é o órgão destacado pelo governo oara cuidar dos índios. Porém o que este órgão faz é buscar expropriar terras em nome dos índios e abandoná-los à própria sorte. As demarcações na verdade são só pretexto para receber dinheiro de ONGs e de países de primeiro mundo. Para onde vai tanto dinheiro não se sabe, mas imagina-se. I) O dinheiro dos impostos deve ser gasto com mais seriedade.
         A prova de que o dinheiro corre solto nas mãos deste órgão foram as muitas manifestações que aconteceram, reunindo milhares de índios em diversas partes do país e por diversas vezes.
         Mais de 1.200 índios invadiram Brasília, como se locomoveria milhares de índios de uma única vez, vindo das mais variadas partes do Brasil ?
Patrocinados pelo dinheiro público, é claro. II) O dinheiro dos impostos deve ser gasto com mais seriedade. E você sabe o motivo pelo qual eles estavam protestando ? Simplesmente porque o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, e a ministra da Casa Civil Gleisse Hoffman, querem incluir outros órgãos na análise das demarcações de terras. Órgãos como a Embrapa, Incra, etc.Estariam na verdade tirando alguns poderes da FUNAI para dar transparência e legalidade às demarcações de terras, que têm sido feitas na ilegalidade e na contramão da constituição brasileira. Acorda Brasil, a luta é de todos.
( Inês Valadares - Jornal Diário Boca do Povo-Sete Lagoas/MG)

Planalto 10 x 0 Casa Branca

O Palácio do Planalto emprega atualmente 4,6 mil funcionários, exatamente dez vezes mais que os 460 servidores da Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos, que administra o maior orçamento do mundo (US$ 11 trilhões ). Se contar os funcionários da Vice-presidência e das secretarias, todos na conta da Presidência da República, o número de servidores do Planalto sobe para 8.861. "É ou não é um absurdo".
(Jornal Classivale - Ipatinga/MG)
  
Doze agências disputam concorrência da Petrobrás
A licitação de R$ 330 milhões pela publicidade da Petrobrás conta com a participação de doze agências, que entregaram, os documentos necessários para participar da concorrência. As participantes são Arcos, Blackninja, Bolero, F/Nazca S&S, Giacometti, Giovanini+DraftFCB, Heads, Master, Nova/SB, NBS, Propeg e Y&R.Delas, F/Nazca, Heads e NBS são as atuais agências da petrolífera.
Outras duas agências entregaram a habilitação, mas não efetuaram o depósito de retirada do edital : Agnelo Pacheco e Fischer, mas ambas irão entrar com recurso para tentar reverter a situação. O contrato anual, que será dividido por três vencedoras no processo, poderá ser renovado automaticamente até um período máximo de cinco anos. Assim como na licitação anterior, a análise técnica será feita sem que a comissão conheça os concorrentes. Vale lembrar que a licitação de 2010 foi cancelada por conta do vazamento dos nomes das agências vencedoras - Dentsu, Quê (hoje NBS, após fusão entre as duas) e Heads. AF/Nazca S&S acabou sendo mantida no atendimento, ao lado de Quê e Heads, que também já tinham a Petrobrás como cliente. Será que desta vez as três agências vencedoras, juntamente com a Petrobrás vão olhar com bons olhos para o interior. Só acredito vendo.
(Sinapro On Line - Belo Horizonte/MG)

R$ 2,7 milhões em publicidade
As agências CPA, Shine-on/Vista, Casablanca, Lume, PopCom, 18 Comunicação e Interativa disputam a conta publicitária da prefeitura de Itabira. As propostas foram analisadas e a licitação deverá ser concluída brevemente, para alivio dos donos de órgãos de comunicação que dependem de anúncios públicos como peixe precisa de água. O valor do contrato é de dois milhões e setecentos mil reais, apenas para 2014, podendo ser renovado por quatro anos. Assim que a prefeitura começar a anunciar, os itabiranos ouvirão em rádios e lerão em jornais frases como : "Itabira hoje é governada por um prefeito maravilhoso", e até assim : "Damon de Sena é o maior prefeito da história de Itabira".Olho nisso, Itas, é assunto importante demais para ignorar. Essas agências deveriam programar mais a imprensa do interior, mas elas preferem os grandes veículos para evitar o trabalho da distribuição em vários municípios.
(Jornal O Trem Itabirano - Itabira/MG)

Mais uma do Aécio Neves
O presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (MG), afirmou que o Brasil teria "retrocedido 50 anos" com o PT no poder. Aécio, é apontado como principal nome tucano para a disputa presidencial em 20914."Aécio disse que queria falar de inovação, de produtividade, de inclusão das empresas brasileiras nas cadeias globais, mas retrocedemos 50 anos", afirmou."Voltamos a uma agenda do passado de baixo crescimento econômico e da perda de credibilidade do Brasil. O aprendizado do PT no governo esta nos custando muito caro. Antes demonizaram o setor privado. Agora, se rendem com atraso".
(Jornal de Montes Claros/MG)

Denúncias
         Agentes e ex-agentes penitenciários de Paracatú apresentaram aos deputados da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) denúncias de assédio moral, abuso de poder e improbidade administrativa contra o diretor-geral do presídio, Glauton Pereira da Silva, e o diretor adjunto, Wanderson Oliveira Lima, em audiência pública, a pedido do deputado Sargento Rodrigues (PDT). O chefe de gabinete da Subsecretaria de Estado de Administração Prisional (Suapi), Samuel Marcelino de Oliveira Júnior, disse que irá solicitar que a Corregedoria de Polícia Civil apure as denúncias. Ele ponderou, no entanto, que não existem-tanto na Ouvidoria, quanto na Corregedoria-quaisquer denúncias formais contra os diretores.
(Jornal O Movimento - Paracatú/MG)

APAC de Itaúna
Em evento realizado na Cidade Administrativa-sede do Governo de Minas Gerais, que contou com a presença do governador Antônio Anastasia (PSDB), secretários de Estado, Coordenadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargadores e inúmeras outras autoridades, foram assinados os convênios para a construção de mais 7 Centros de Reintegração Social, nas cidades de Barbacena, Tupaciguara, Manhumirim, Uberlândia, Montes Claros, Alfenas e Itabirito, totalizando a disponibilização de mais 800 vagas em APAcs ou seja, um aumento de 40% em relação às 2200 vagas atualmente existentes.
(Jornal Via Franzine - Itaúna/MG)

 Não abre mão
A confusão no PMDB em relação à disputa pelo Palácio da Liberdade não tem fim. O deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG) tem dito a colegas que não abre mão de jeito nenhum da briga pela candidatura própria. E que vai disputar a convenção contra quem quer que sejam os demais pré-candidatos. Quintão concorreu à Prefeitura de Belo Horizonte e chegou ao segundo turno na primeira disputa com o atual prefeito, Márcio Lacerda, (PSB), que depois foi reeleito. É, pelo jeito, a convenção peemedebista será bem divertida.Se Leonardo Quintão for o escolhido que ele desta vez respeite os seus eleitores, evitando chutar a bunda de muita gente.
Remédios
No país cerca de 40 milhões de brasileiros não têm acesso a compra de medicamentos, principalmente devido ao custo dos remédios. O presidente da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Sérgio Barreto, diz que a campanha do setor que recolheu assinaturas na ação "remédio sem imposto" deve superar a marca de 2 milhões de adesões. A intenção, de acordo com o executivo, é encaminhar o abaixo assinado ao Congresso Nacional como forma de pressão para a redução da carga tributária do setor em todas as instâncias.Segundo ele, a queda das alíquotas pode fazer o mercado consumidor brasileiro dobrar o seu tamanho, como ocorreu após a lei dos medicamentos genéricos, que trouxeram ao segmento uma redução de preços na ordem de 40%, duplicando em cinco anos o mercado consumidor.
(Jornal Estado de Minas - Belo Horizonte/MG)

MATRÍCULAS PARA O PROJOVEM URBANO VÃO ATÉ O PRÓXIMO DIA 31

Estão abertas, até o dia 31 de janeiro, as matrículas para o Projovem Urbano - Barbacena. Podem se inscrever jovens de 18 a 29 anos que saibam ler e escrever e ainda não concluíram o Ensino Fundamental.
O programa tem a duração de 18 meses e oferece formação no Ensino Fundamental, curso de iniciação profissional, material didático e um auxílio de R$100,00 por mês.
Os interessados devem comparecer à Escola Municipal Padre Sinfrônio de Castro, à Praça Doutor Jardim, s/nº, bairro São José (próximo ao IF- Sudeste -antiga Escola Agrícola), das 17h30 às 22h.
O que é?
O ProJovem Urbano é uma das modalidades do ProJovem Integrado - Programa Nacional de Inclusão de Jovens. As demais são: ProJovem Adolescente, ProJovem Campo e ProJovem Trabalhador.
Finalidade?
Elevar o grau de escolaridade visando ao desenvolvimento humano e ao exercício da cidadania, por meio da conclusão do ensino fundamental, de qualificação profissional e do desenvolvimento de experiências de participação cidadã.
O Curso?
Com duração de 18 meses, o curso oferece a conclusão do ensino fundamental, treinamento em informática, formação profissional inicial e atividades de participação cidadã. Aos jovens que cumprem determinados requisitos de freqüência e elaboração de trabalhos é concedido um benefício mensal de R$100,00.
(Jornal Folha de Negócios - Barbacena/MG)

Fonte: Sindijori - MG


segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Pista para o Pan-Americano começa a ser montada

A preparação da pista para o Campeonato Pan-Americano de Mountain Bike já começou. São cerca de dez profissionais trabalhando na montagem do circuito, que será preparado em uma área disponível no Parque de Exposição Senador Bias Fortes, na saída da cidade.

De acordo com a equipe da organização técnica, serão 15 dias de trabalho. Na próxima semana, um comissário da União Ciclista Internacional (UCI) vem à Barbacena para avaliar a pista. “Começamos essa semana e seguimos rigorosamente as regras determinadas pela UCI e CBC. As pistas serão montadas segundo padrões internacionais e até o final de janeiro estará tudo em ordem. Na semana que vem o comissário vai avaliar o tempo de descida, a quilometragem, altura e determinar se existem ou não alterações”, explicou Felipe Gomes.

Os atletas que competirem o Pan-Americano de Mountain Bike somarão pontos para as Olimpíadas de 2016, por isso a preocupação com o circuito e o prazo de entrega. “Estamos dentro do cronograma, mas a ideia é que tudo fique pronto antes do tempo. No caso de Barbacena, estamos construindo um circuito, dessa forma, trabalhamos de acordo com o terreno e damos um upgrade no que a natureza oferece, para ficar bem radical”, disse o organizador.

A parceria com a Prefeitura Municipal é fundamental para a execução dos trabalhos. Desde segunda-feira, as secretarias de Desenvolvimento Rural e de Obras Públicas e Mobilidade Urbana disponibilizaram homens e máquinas para dar andamento aos serviços.

Felipe Gomes adiantou que este ano o circuito terá um novo obstáculo “o ‘Canyon’ é novidade e será uma surpresa para os competidores que gostam de manobras radicais”. Outra novidade é que as pistas para as modalidades de Down Hill e Cross Country serão no mesmo espaço. “Teremos dois circuitos em um só local. Unimos as modalidades para diferenciar o modelo da disputa e este será o charme de Barbacena”, afirmou Felipe.

Enquanto o circuito é preparado, Miguel Caldas, que é campeão mundial nas modalidades de Down Hill e Cross Country e está participando da organização, aproveita para testar a pista e falar sobre suas expectativas. “O circuito está excelente e tenho certeza de que este será um momento importante do esporte. Aqui, competidores de todo o país terão a oportunidade de fazer contatos com atletas estrangeiros e aumentar o nível técnico”, pontuou Miguel.

O campeonato Pan-Americano de Mountain Bike acontece de 26 a 30 de março de 2014, em Barbacena. A expectativa é de cerca de 1500 atletas participe das competições, e que mais de 30 mil pessoas marquem presença nos quatro dias de evento. Para os amadores, uma boa notícia: será realizada a competição XCP 50 KM, similar ao intercity, um circuito com estradão e trilha. Competidores de Barbacena estarão isentos da inscrição, que acontecerá no sábado.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Musculação reduz risco de diabetes em mulheres, diz estudo



Mulheres que fazem musculação reduzem o risco de desenvolverem diabetes, de acordo com um estudo feito por cientistas da Faculdade de Medicina de Harvard.

O estudo acompanhou cerca de 100 mil enfermeiras americanas por um período de oito anos.

No que diz respeito especificamente à diabetes, os benefícios da musculação superaram os do exercício aeróbico.Levantar pesos, fazer flexões ou exercícios similares de resistência muscular foram relacionados a um risco mais baixo de diabetes, concluíram os pesquisadores.

Mulheres que fazem pelo menos 150 minutos por semana de exercícios aeróbicos e ao menos uma hora também por semana de musculação tiveram a redução mais significativa (no risco de diabetes), se comparada com mulheres sedentárias.

Elas reduziram em um terço as chances de desenvolverem diabetes 2.

Especialistas já sabiam que a prática exercícios aeróbicos regularmente – tais como corrida ou natação – ajuda na diminuição do risco de se desenvolver esse tipo de diabetes.

O estudo de Harvard sugere, no entanto, que musculação e exercícios de resistência sejam adicionados à rotina para garantir uma maior proteção.
Amortecedor

Os pesquisadores afirmaram que o estudo não é perfeito – entrevistaram apenas enfermeiras, em sua maioria de etnia caucasiana, e levaram em conta apenas os dados que as mulheres lhes passavam, sem poder checá-los.

No entanto, eles disseram que os resultados são compatíveis com outras pesquisas que analisaram esses quesitos em grupos de homens.

Eles acreditam que uma massa muscular mais desenvolvida funciona como um amortecedor contra diabetes.

Isso porque o diabetes do tipo 2 se desenvolve quando células que produzem insulina passam a funcionar mal ou quando a insulina produzida não age como deveria.

A insulina permite ao corpo usar o açúcar como energia e armazenar qualquer excesso nos músculos e no fígado.

Assim, o excesso de peso pode aumentar o risco de uma pessoa em desenvolver a doença.

De acordo com o instituto britânico Diabetes UK, se você está acima do peso, a cada quilo perdido, você, reduz o risco de ter esse tipo de diabetes em 15%.

"Apesar das limitações envolvidas, a pesquisa destaca a mensagem de que ter um estilo de vida saudável e ativo pode ajudar a reduzir o risco de se ter diabetes 2", disse o médico Richard Elliot, porta-voz do instituto.

"Temos certeza de que o melhor jeito de reduzir o risco desse tipo de diabetes é manter um peso saudável se alimentando de maneira saudável, com uma dieta balanceada e com atividade física regular. Agora no começo do ano, muita gente está em busca de maneiras de perder peso. Nossa recomendação é que encontrem uma atividade física que gostem, assim é mais fácil se manter motivado."

Fonte: BBC Brasil

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Dian Fossey, zoóloga americana e primatologista, nasceu há 82 anos



Dian Fossey, a zoóloga americana que estudou a vida e o comportamento de gorilas ao longo de mais de 20 anos, completaria nesta quinta-feira 82 anos. Ela ficou conhecida no mundo científico ao pesquisar animais da espécie entre as décadas de 1960 e 1980 - e também pelo misterioso caso de sua morte. Ao estudar os gorilas diariamente em florestas e montanhas na República de Ruanda, Dian Fossey tornou-se uma ativista por esses animais. A zoóloga foi assassinada em 1985, na Ruanda.
Dian Fossey nasceu em 16 de janeiro de 1932 em São Francisco, na Califórnia. Ela teve uma infância difícil: filha única de George e Kitty Fossey, ela teve um pai que bebia muito - o que provocou o divórcio dos pais quando Dian tinha apenas três anos. Ela pouco o viu nos anos seguintes. Aos cinco anos, a menina passou a ter um padrasto quando a mãe casou com Richard Price. Ele, no entanto, não tratava bem a garota. Quando ela ingressou na faculdade, pouco foi investido pela família em sua educação.
Ela estudou terapia ocupacional e encontrou um emprego na área. Apesar de gostar da profissão - que a fazia ter contato com crianças com deficiência de maneira que outros profissionais não conseguiam, Dian Fossey tinha o desejo de ver mais do mundo. Ela, então, juntou os lucros que obteve ao longo de três anos para financiar uma viagem à África. Seu principal interesse estava nas escavações na Garganta de Olduvai, no leste da África, e os vulcões nas montanhas Virunga, também na África oriental.
A zoóloga passou boa parte da vida no continente africano, para onde foi em 1963. Ela observou os hábitos dos gorilas ao longo de quase duas décadas até ser assassinada em Ruanda em 1985 - em um crime que continua sem solução. Dian Fossey é a autora do livro autobiográfico Gorillas in the Mist (1983), que foi adaptado para o cinema no filme Gorilas na Bruma, que conta com Sigourney Weaver no papel da primatologista. O filme foi indicado a cinco categorias do Oscar, e Sigourney Weaver recebeu o Globo de Ouro em 1989 como melhor atriz de cinema - drama por seu trabalho.

Fonte: Terra

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Cientistas produzem 'língua eletrônica' para melhorar produção de vinho




Pesquisadores espanhois criaram um dispositivo que executa funções da língua humana e aponta o momento ideal para a colheita das uvas no processo de fabricação do vinho.

Seus criadores, da Universidade Politécnica de Valência, o chamam de "língua volumétrica ou eletrônica". Manez Ramón Martínez, coautor do estudo, disse à BBC que a "língua" é capaz de medir a quantidade de açúcar (°Brix), o nível de acidez total, e o pH das uvas.


Essa análise é bem semelhante à realizada pela língua de seres humanos ou animais, quando entra em contato com um alimento.O dispositivo, um cilindro de aço equipado com eletrodos, analisa esses elementos — em poucos segundos e no próprio local —, que indicam a melhor época para a colheita da fruta a partir do suco que é obtido quando as uvas são esmagadas.

Primeiro a língua determina se o sabor é de uma substância doce, ácida ou amarga. Em seguida, realiza um processo mais complexo e reconhece se se trata de uma fruta, um legume ou qualquer outra coisa, como explica Martínez.

O acadêmico explica que uma das vantagens do dispositivo é que permite que se tenha uma certeza científica sobre a qualidade da fruta no início do processo, o que é essencial para obter um bom produto final.

"A colheita é muito importante, pois determina o resto da linha de produção, por isso tem que acontecer na hora certa: se a fruta está muito doce, a quantidade de álcool na bebida não seria correta, e se não forem colhidas na hora certa, apodrecem." Ele acrescentou que, nesta fase inicial, a decisão sobre o momento da colheita decorre, muitas vezes, da intuição dos vinicultores.

O tempo que a fruta passa na videira depende ainda do tipo de vinho a ser produzido. Por exemplo, as primeiras uvas que são colhidas são usadas para a cava, um vinho espumante semelhante ao fabricado na região de Champagne, no norte da França.
Dados

O conceito da língua eletrônica para a análise de líquidos foi desenvolvido há vários anos, quando vários protótipos foram construídos. É inspirado no nariz eletrônico, que identifica odores usando reconhecimento de padrões que são processados por um computador.

O trabalho de campo foi realizado nos meses de agosto e setembro de 2012, época de colheita, em vinhedos na região mediterrânea da Espanha. Oito tipos de uva foram estudadas: Cabernet Sauvignon, Shyrah, Chardonnay, Pinot Noir, Merlot, Bobal e Macabeo.

Os dados coletados pelo dispositivo eletrônico foram confirmados por estudos de laboratório realizados através de métodos tradicionais.

Os resultados acabam de ser publicados na revista Food Research International, do Instituto Canadense de Ciência e Tecnologia de Alimentos (CIFST, na sigla em inglês), especializada na divulgação de pesquisas sobre nutrição e alimentos.

Fonte: BBC Brasil

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Pesquisadores alertam para expansão de transgênicos e agrotóxicos no Brasil



O pedido para a liberação de sementes transgênicas de soja e milho resistentes ao herbicida 2,4-D esquentou o debate sobre a regulamentação de plantas geneticamente modificadas e agrotóxicos na agricultura brasileira.

Pesquisadores e o Ministério Público Federal (MPF) solicitaram em dezembro à Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), encarregada de analisar pedidos de vendas de transgênicos, que suspendesse os trâmites para a autorização das sementes tolerantes ao 2,4-D, um herbicida usado contra ervas daninhas que consideram nocivo à saúde.

Paralelamente, cobram maior rigor dos órgãos reguladores na liberação tanto de agrotóxicos quanto de transgênicos e alertam para a associação entre esses dois produtos no país.Eles dizem que a liberação desses transgênicos poderá multiplicar de forma preocupante o uso do 2,4-D no Brasil.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o Brasil é hoje o maior consumidor global de agrotóxicos. O mercado brasileiro de transgênicos também é um dos maiores do mundo. De acordo com a consultoria Céleres, quase todo o milho e a soja plantados no país hoje são geneticamente modificados.

Especialistas ouvidos pela BBC Brasil dizem que a expansão dos transgênicos estimulou o mercado de agrotóxicos no país, já que grande parte das sementes geneticamente alteradas tem como principal diferencial a resistência a venenos agrícolas. Se por um lado essa característica permite maior controle de pragas, por outro, impõe riscos aos consumidores, segundo os pesquisadores.
Agente laranja

No centro do debate, o herbicida 2,4-D é hoje vendido livremente no Brasil e utilizado para limpar terrenos antes do cultivo.

Pesquisadores dizem que estudos associaram o produto a mutações genéticas, distúrbios hormonais e câncer, entre outros problemas ambientais e de saúde. O 2,4-D é um dos componentes do agente laranja, usado como desfolhante pelos Estados Unidos na Guerra do Vietnã.

O MPF pediu à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que acelere seus estudos de reavaliação da licença comercial do 2,4-D. O órgão quer que o resultado da reavaliação da Anvisa, iniciada em 2006, embase a decisão da CTNBio sobre os transgênicos resistentes ao produto.

Já a Dow AgroSciences, que fabrica o agrotóxico e é uma das empresas que buscam a liberação dos transgênicos associados a ele, diz que os produtos são seguros. Em nota à BBC Brasil, a empresa afirma que "o 2,4-D é um herbicida que está no mercado há mais de 60 anos, aprovado em mais de 70 países".

O herbicida teve o uso aprovado em reavaliações recentes no Canadá e nos Estados Unidos. Segundo a Dow, trata-se de uma das moléculas mais estudadas de todos os tempos, gerada após mais de uma década de pesquisa e com base nas normas internacionais de segurança alimentar e ambiental.
Agrotóxicos combinados

O pedido para a liberação das sementes resistentes ao 2,4-D reflete uma prática comum no mercado de transgênicos: a produção de variedades tolerantes a agrotóxicos. Geralmente, assim como a Dow, as empresas que vendem esses transgênicos também comercializam os produtos aos quais são resistentes.

"É uma falácia dizer que os transgênicos reduzem o uso de agrotóxicos", afirma Karen Friedrich, pesquisadora e toxicologista da Fiocruz.

Friedrich cita como exemplo a liberação de soja transgênica resistente ao agrotóxico glifosato, que teria sido acompanhada pelo aumento exponencial do uso do produto nas lavouras.

Caso também sejam liberadas as sementes resistentes ao 2,4-D, ela estima que haverá um aumento de 30 vezes no consumo do produto.

Segundo a pesquisadora, o 2,4-D pode provocar dois tipos de efeitos nocivos: agudos, que geralmente acometem trabalhadores ou pessoas expostas diretamente à substância, causando enjôo, dor de cabeça ou até a morte; e crônicos, que podem se manifestar entre consumidores muitos anos após a exposição a doses pequenas do produto, por meio de alterações hormonais ou cânceres.

O médico e professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Wanderlei Pignati, que pesquisa os efeitos de agrotóxicos há dez anos, cita outra preocupação em relação aos produtos: o uso associado de diferentes substâncias numa mesma plantação.

Ele diz que, embora o registro de um agrotóxico se baseie nos efeitos de seu uso isolado, muitos agricultores aplicam vários agrotóxicos numa mesma plantação, potencializando os riscos.

Pignati participou de um estudo que monitorou a exposição a agrotóxicos pela população de Lucas do Rio Verde, município mato-grossense que tem uma das maiores produções agrícolas do Brasil.

A pesquisa, diz o professor, detectou uma série de problemas, entre os quais: desrespeito dos limites mínimos de distância da aplicação de agrotóxicos a fontes de água, animais e residências; contaminação com resíduos de agrotóxico em todas as 62 das amostras de leite materno colhidas na cidade; e incidência 50% maior de acidentes de trabalho, intoxicações, cânceres, malformação e agravos respiratórios no município em relação à média estadual nos últimos dez anos.

O pesquisador defende que o governo federal invista mais no desenvolvimento de tecnologias que possam substituir os agrotóxicos – como o combate de pragas por aves e roedores em sistemas agroflorestais, que combinam a agricultura com a preservação de matas.

Já a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA) diz que os agrotóxicos (que chama de produtos fitossanitários) são imprescindíveis para proteger a agricultura tropical de pragas e ervas daninhas, assim como para aumentar a produtividade das lavouras.
Cabo de guerra

Pesquisadores e o MPF também querem maior rigor dos órgãos que analisam pedidos de liberação de agrotóxicos e transgênicos.

A liberação de agrotóxicos exige aprovação da Anvisa (que analisa efeitos do produto na saúde), do Ibama (mede danos ao ambiente) e do Ministério da Agricultura (avalia a eficiência das substâncias).

Cobrada de um lado por pesquisadores e médicos, a Anvisa é pressionada do outro por políticos ruralistas e fabricantes de agrotóxicos, que querem maior agilidade nas análises.

Ana Maria Vekic, gerente-geral de toxicologia da Anvisa, diz que há várias empresas, entre as quais chinesas e indianas, à espera de entrar no mercado brasileiro de agrotóxicos.

Ela diz que a falta de profissionais na Anvisa dificulta as tarefas da agência. A irritação dos ruralistas tem ainda outro motivo: a decisão da agência de reavaliar as licenças de alguns produtos.

As reavaliações, explica Vekic, ocorrem quando novos estudos indicam riscos ligados aos agrotóxicos – alguns dos quais são vendidos no Brasil há décadas, antes da criação da Anvisa, em 1999.

"Quando começamos a rediscutir produtos, passamos a ser um calo para os ruralistas", ela diz à BBC Brasil.

Instatisfeitos, os representantes do agronegócio têm tentado aprovar leis que reduzem os poderes da Anvisa na regulamentação de agrotóxicos.

"Fazemos o possível para nos blindar, mas a pressão é violenta", diz Vekic.

Questionada sobre a polêmica em torno do 2,4-D, a CTNBio disse em nota que voltaria a discutir o assunto em fevereiro.

Segundo a comissão, o plantio de transgênicos não impede a produção de orgânicos ou de outras variedades de plantas.

A CTNBio disse ainda que não lhe compete avaliar os riscos de agrotóxicos associados a transgênicos, e sim a segurança dos Organismos Geneticamente Modificados.

Fonte BBC Brasil

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Morre aos 66 anos o cantor Nelson Ned




Morreu neste domingo, aos 66 anos, o cantor mineiro Nelson Ned. De acordo com  a assessoria  de imprensa do Hospital Regional de Cotia, no interior de São Paulo, Ned deu entrada na unidade na tarde de sábado já com quadro grave de pneumonia. O cantor também era diabético. Ainda segundo a assessoria do hospital, durante a madrugada o quadro de saúde acabou piorando e ele morreu no início da manhã de hoje. Ainda não há informações sobre o velório do artista.



Nascido em Ubá, na Zona da Mata Mineira, Nelson Ned começou a se apresentar na década de 1960. O maior sucesso de sua carreira é a música 'Tudo Passará', que foi regravada pelo menos 40 vezes. Nos últimos anos, o cantor se dedicou à música gospel até que em 2003 ele sofreu um acidente vascular cerebral (AVC).  Por causa do problema de saúde, que além de afetar sua voz, o deixou em uma cadeira de rodas, o cantor se afastou do meio musical e da mídia. Desde então, ele morava em uma residência assistida em São Paulo.



No final do ano passado, a reportagem do Estado de Minas visitou o "pequeno gigante da canção" em São Paulo e o acompanhou em um passeio pela cidade, quando foi visitar duas irmãs, as filhas e sobrinhos. Mesmo com dificuldades para se comunicar e lapsos de memória, Ned falou com orgulho da carreira e relembrou vários momentos importantes, como sua apresentação no Carnegie Hall, em Nova York, que chegou a lotar por três vezes na década de 1970. Nos Estados Unidos, ele foi o primeiro artista latino-americano a bater a casa de 1 milhão de discos. 

Nelson Ned d’Ávila Pinto nasceu em 2 de março de 1947, em casarão na Rua Coronel Júlio Soares, em Ubá. A casa abriga hoje uma clínica de estética e pertenceu à família da mãe, dona Ned, durante muitos anos. Como a criança não se desenvolvia, levaram-na ao médico e foi diagnosticada uma alteração genética de nome complicado: displasia espôndilo-epifisária. Os outros seis irmãos nasceram sem esse distúrbio, porém os três filhos de Nelson (Nelson Júnior, Monalisa e Verônica) herdaram a baixa estatura. A família, principalmente a materna, é toda musical. Dona Ned, a mãe, tocava piano, violão, acordeom e ainda estudou canto lírico; e o pai, seu Nelson, também gostava de cantar. 



Com 4 anos, Nelson participou do programa 'A hora do guri', na Rádio Educadora Trabalhista de Ubá e ganhou o 1º lugar. O mesmo palco onde ele se apresentou ainda está lá, no prédio da emissora, que completa 60 anos neste mês. 

No fim da década de 1950, a mãe de Nelson Ned havia passado no concurso da Coletoria Estadual de Minas Gerais e, para oferecer melhores condições aos filhos, sugeriu ao marido que a família se transferisse de Ubá, onde moravam, para a capital. Em Belo Horizonte, eles ficaram três anos, sempre morando de aluguel, nos fundos. Primeiramente na Rua Capivari, na Serra, e depois nas ruas Ceará e Gonçalves Dias, no Bairro Funcionários. 

Com apenas 12 anos, ele começou a trabalhar como secretário do gerente da fábrica da Lacta, Mopyr de Souza Arruda, que o ajudou bastante, além de ser o pai da primeira paixão do futuro cantor, Eliciane, uma das inspirações para a famosa canção 'Tudo passará'.

A trajetória artística começava a deslanchar e Nelson passou a participar de programas da TV Itacolomi, como o 'Cirquinho do Bolão' e o 'Clube do Pererê', e a cantar nas rádios Guarani e Inconfidência. Na ocasião da entrevista, questionado sobre suas lembranças de Belo Horizonte, o artista ficou pensativo, mas logo disse: “Aldair Pinto, radialista da Inconfidência’’. Foi ele quem te lançou? E Nelson respondeu, categórico: “Não. Quem me lançou foi Deus”. (Com informações de Ana Clara Brant)