JORNAL FOLHA DE NEGÓCIOS, SEMPRE UM BOM NEGÓCIO - TEL:(32)3331-9521

Galeria Blog

quinta-feira, 17 de abril de 2014

CONHEÇA SOBRE OS BENEFÍCIOS DOS CHÁS



Bebida tradicional e apreciada no mundo inteiro, o chá evoluiu naturalmente através dos tempos e conta hoje com uma incrível diversidade de sabores e rituais próprios.

O chá 30 Ervas Natural Life é um mix de ervas cuidadosamente selecionadas. É elaborado com o objetivo de equilibrar o funcionamento do organismo, proporcionando saúde e eliminando toxinas indesejáveis.

O chá Branco Natural Life é rico em substâncias antioxidantes, contém alta concentração de polifenóis, bioflavonóides e catequinas. Contém também manganês, potássio, ácido fólico e vitaminas C, K, B1 e B2. O chá branco apresenta inúmeros benefícios como rejuvenescimento e emagrecimento.

O chá Mix Ervas Natural Life trata-se de uma combinação de 10 diferentes ervas. Possui uma fórmula que ajuda a eliminar toxinas do organismo, é estimulante, tem função digestiva é diurética, além de ajudar a reduzir o colesterol e as triglicérides. 

O BanChá é um tipo de Chá Verde, proveniente da mesma planta. Suas folhas são colhidas e submetidas a um processo de secagem, que as estabiliza e mantém a cor verde. Possui em sua composição, minerais e substâncias antioxidantes, como polifenóis e flavanóides, que são componentes importantes para uma dieta saudável.

Já a erva-mate tererê é 100% pura e orgânica, preservando ainda mais os nutrientes e se torna muito importante para a nossa saúde como energético, antioxidante, além de ser em vitamina C, B1e A.

O Chá Sache Maracujá e Camomila que, combinadas, lhe proporcionarão uma noite de sono tranquila e serena, atua diretamente sobre o sistema nervoso e circulatório proporcionando uma sensação de relaxamento e calma. 

Já o Chá de Hibisco é conhecido por ter um conteúdo de antioxidante altíssimo, o que acaba ajudando e muito o organismo a neutralizar os efeitos negativos dos radicais livres que há em nossa alimentação que são responsáveis pelo envelhecimento precoce.

Um chá indicado para a diminuição do apetite e para e redução da celulite é o Chá de Porangaba. O Chá Misto de Capim Limão, Melissa & Maracujá une os benefícios do maracujá, da melissa e do capim limão em uma só mistura proporcionando um bem estar, relaxamento e uma boa noite de sono.

Por último, mas não menos importante o Chá de Boldo serve para: problemas digestivos, hepáticos, cistite, litíase biliar, obstipação e prisão de ventre e ressaca.





VENHA PESQUISAR ESTES E OUTROS CHÁS NA FARMACIA MAGISTRAL.

DESCOBERTAS SOBRE O ALZHEIMER E A ESTIMULAÇÃO CEREBRAL VIRAM NEGÓCIOS QUE GERAM BENEFÍCIOS À SAÚDE



O Alzheimer também conhecido como ‘DA’(Doença de Alzheimer) é a causa mais comum de demência em indivíduos com mais de 60 anos, provocando uma degeneração e morte dos neurônios. Isto acontece por que ao longo da nossa vida cotidiana temos por natureza acomodar nossa aprendizagem, e nosso cérebro como é uma maquina precisa de manutenção para manter-se ativa. A tecnologia também nos tira as atividades rotineiras em prol da facilidade.

Mas é importante lembrar que não é todo tipo de esquecimento que podemos considerar como Alzheimer, pois depressão e medicamentos também causam esquecimentos. O Alzheimer se divide em três fazes: leve, moderada e grave. A duração de cada fase varia de pessoa para pessoa e pode depender do uso de medicação e estimulação cerebral. A fase leve é onde se encontra maior dificuldade de diagnostico, pois os familiares ligam o esquecimento ao envelhecimento. O ideal é procurar um especialista logo que esses esquecimentos venham a prejudicar a memoria no dia a dia e a incomodar os familiares.

No mercado existem medicações alternativas que se denominam indicadas para o tratamento de Alzheimer, porém essa medicação pode provocar efeitos colaterais em um longo prazo. A medicação correta vem com diagnóstico médico e deve ser iniciada com doses baixas e ser aumentada de forma gradativa, esse aumento depende da resposta do paciente e sempre ser tolerável ao organismo do mesmo.

Hoje com a ciência e a neurociência evoluindo em suas pesquisas pesquisadores descobriram que manter o cérebro ativo através de estimulação da mente melhora o retardo da doença, permitindo assim o fortalecimento de novas conexões de neurônios dando um resultado bem satisfatório. Esta estimulação é benéfica em todas as idades.

Seguindo essa corrente de pesquisa, em Barbacena, a psicóloga Dra. Glaucia Rafael, desde o início de 2013, apresentou o Método Supera Ginástica para o Cérebro. É um método todo voltado para estimulação das novas conexões de neurônios, fortalecendo este cérebro e proporcionando melhoras visíveis na mente do indivíduo. 

É uma ferramenta fundamentada na neurociência auxiliando as pessoas na melhora da memória, da concentração, do raciocínio lógico, melhora a capacidade de assimilação das áreas do cérebro, além de potencializar as relações inter e intrapessoal. “Este tipo de ferramenta é uma tendência mundial devido a não ter contra indicações e efeitos colaterais. Assim seguindo a mesma tendência de corpo saudável, mantendo também a sua mente estimulada, ativa e saudável”, destacou a Dra. Gláucia Rafael.



O Método Supera Ginástica para o Cérebro de Barbacena se localiza à avenida Cel. José Máximo, nº 15, São Sebastião. Telefone 32-3051-1204.

GOVERNO DE MINAS DIVULGA ORIENTAÇÕES PARA OS SERVIDORES EFETIVADOS PELA LEI 100



O Minas Gerais (Órgão Oficial dos Poderes do Estado) do último dia 10 trouxe as primeiras orientações do Governo do Estado de Minas Gerais para o cumprimento da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em relação ao julgamento da Lei Complementar nº 100/2007.
O documento, assinado em conjunto pela Advocacia Geral do Estado (AGE) e pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), explica a decisão da Suprema Corte e traz orientações em relação a situações jurídicas e administrativas, além de esclarecimentos sobre o processo de aposentadoria. Outras recomendações, que o Governo de Minas já estuda, necessitam aguardar a publicação do acórdão do julgamento do STF.
O documento é fruto da análise das implicações e das medidas específicas, administrativas e jurídicas, a serem tomadas a partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). O trabalho vem sendo realizado por um grupo integrado, composto por representantes da AGE, da Seplag, da Secretaria de Estado de Governo, da Secretaria de Estado de Educação e demais entidades do governo que possuem servidores que se enquadram na referida situação, como a Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) e a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).
‘Mais de 70 questões já foram levantadas e estão sendo analisadas. As orientações sobre a aposentadoria, contidas no documento publicado nesta quinta-feira, são as primeiras divulgadas oficialmente pelo Governo de Minas.
No documento, a Advocacia Geral e a Seplag também orientam que os profissionais efetivados pela Lei 100, que participaram de concurso público aberto e foram classificados, devem ser nomeados de acordo com a ordem de classificação.
Aposentadoria
Segundo a orientação, recomenda-se que os efetivados pela Lei 100 que tenham preenchido os requisitos para aposentadoria até o dia 1º de abril de 2014 – data da publicação da ata do julgamento – apresentem os requerimentos necessários para solicitar o benefício. A orientação esclarece também que existe a possibilidade de aposentadoria integral, proporcional e por invalidez.
No julgamento, o Supremo ressalvou o direito de aposentadoria dos servidores que já estavam aposentados ou que reuniam os requisitos até a data de publicação da ata. Embora o direito desses servidores esteja resguardado independentemente da data de requerimento, a orientação da AGE e da Seplag é de que eles deem entrada no pedido de aposentadoria.
A medida objetiva agilizar os processos administrativos e, ao mesmo tempo, permitir uma análise mais detalhada sobre a situação individual dos servidores. A aposentadoria desses servidores se dará pelo regime próprio de previdência do Estado de Minas Gerais.
A Lei 100 efetivou, em 2007, servidores com contrato temporário que atuavam em diferentes setores do Estado. O objetivo era o de corrigir distorções previdenciárias históricas e garantir a aposentadoria a esses servidores. A decisão do Supremo declarou inconstitucional a lei por não se ter exigido concurso público e determinou que os servidores beneficiados pela mesma percam a efetividade adquirida.
Regras gerais para aposentadoria de servidores da Educação
A regra geral é que os homens podem se aposentar com 35 anos de contribuição para a previdência, 60 anos de idade e o mínimo de cinco anos de exercício no cargo ou função, enquanto as mulheres precisam de 30 anos de contribuição, 55 de idade e também o mínimo de cinco anos de exercício.
Há também a aposentadoria especial para quem ocupa cargos de professor, diretor de escola, função de vice-diretor, entre alguns outros. Nesses casos, o servidor do sexo masculino precisa ter completado 55 anos de idade, 30 de contribuição e ter o mínimo de cinco anos de exercício no cargo ou função. Já a mulher precisa de 50 anos de idade, 25 de contribuição e também um mínimo de exercício no cargo ou função.
Já a regra da aposentadoria proporcional permite que o servidor solicite a aposentadoria sem que tenha feito contribuições de acordo com os prazos citados anteriormente. É necessário, contudo, idade mínima de 65 anos para homens e 60 anos para mulheres. Além disso, o servidor, independentemente do sexo, também precisa ter dez anos de serviço público e cinco anos de exercício no cargo ou função que exerce no estado.
Essas são normas gerais de acordo com a modalidade de aposentadoria. É importante ressaltar que as regras podem variar de acordo com a situação específica de cada servidor e, por isso, é necessária a análise caso a caso.

Fonte: Agenciaminas.mg.gov.br

quarta-feira, 16 de abril de 2014

TECNOLÓGICA E INOVADORA: YAMAHA LANÇA CROSSER 150 MODELO 2015



A Yamaha, focando o público que prefere pilotar uma moto com conforto, estilo aventureiro, modernidade e versatilidade, lançou no princípio desse mês a nova Yamaha Crosser 150 modelo 2015, nas versões E e ED. O modelo foi desenvolvido para o consumidor brasileiro, levando em consideração as condições do Brasil em termos de terrenos, combustível, entre outras características.
A nova Crosser 150, que já está disponível na Yamaha Turinhos Motos de Barbacena, é fruto da parceria que uniu a criatividade dos engenheiros brasileiros e japoneses da Companhia em busca da melhor experiência de pilotagem. A motocicleta foi desenhada especificamente para atender o uso diário do consumidor nacional que não abre mão da economia de combustível e busca ótima performance.
Com linhas fortes, agressivas, robustas e modernas que podem ser percebidas pelo “Up Fender” recortado, localizado abaixo do farol, a Crosser 150 também se destaca pelas carenagens do tanque, com entradas de ar funcionais e da tampa de combustível com design integrado ao tanque. Seus grafismos foram inspirados em três bases: ousadia, jovialidade e esportividade, com detalhes metalizados e efeitos que provocam a sensação de maior profundidade e sinergia às linhas do design.
Outro ponto forte da Crosser 150 está no paralama dianteiro, que é próximo a roda e permite uma dirigibilidade sem trepidação, com mais conforto, segurança e ainda protege a área de deslizamento do garfo dianteiro de impactos de pedras e outros detritos. O bagageiro moderno com alças de apoio em alumínio resultado em praticidade e segurança, com capacidade de carga de 7 kg.
A nova Yamaha Crosser é equipada com motor com injeção eletrônica de 12,2CV (gasolina) e 12,4CV (álcool) Blue Flex de 2ª geração, sistema que permite o uso eficiente de gasolina, etanol ou mistura em qualquer proporção, trazendo melhor distribuição de torque e de potência.
O tanque de combustível conta com capacidade de 12 litros.  Seu escapamento, posicionado em ângulo bem acentuado, foi inspirado em modelos de alta cilindrada da Yamaha, combinando com sua melhor tecnologia de exaustão e garantindo o fluxo de ar ideal, temperatura e controle de emissões.
O sistema YRCS (Yamaha Ram Air Cooling System), exclusivo em motocicletas Yamaha, tem a função de potencializar a refrigeração do sistema de ignição e do motor de 150cc, fazendo assim com que o desempenho e performance da motocicleta seja otimizado e todo o torque e potência seja entregue com fidelidade ao piloto.

A nova Yamaha Crosser 150 está disponível na Turinhos Motos para teste drive, ligue e agende pelo telefone 3332-3212, ou vá à Avenida Governador Bias Fortes, nº 301, Pontilhão.

CIMPLO SE ESPECIALIZA EM FACETAS LAMINADAS



A Cimplo (Centro de Implantes e Ortodontia), localizada no Plaza Shopping, 3º piso, no centro de Barbacena, é uma clínica que se tornou referência em odontologia de qualidade em Minas Gerais. Por meio da atuação direta de seu idealizador Dr. Wagner Nunes Moreira, especialista em implantodontista e em Reabilitação Oral, a Cimplo vem se atualizando no que há de mais moderno em tratamentos odontológicos. Um destes tratamentos que vem caindo no gosto do público é a Faceta Laminada.

A Faceta Laminada é uma restauração que envolve apenas a face frontal dos dentes. Esse tipo de restauração pode ser executado com resina composta (diretamente na boca do paciente), com resina composta ou ainda, com porcelana, que traz as maiores vantagens estéticas e de estabilidade de cor. As duas últimas executadas no laboratório e posteriormente cimentadas no dente.

A Faceta Laminada geralmente é recomendada por motivos estéticos, tais como dentes escurecidos, excessivamente desgastados ou muito restaurados na face frontal. Além disso, podem corrigir o aspecto anatômico de dentes malformados ou mal posicionados.

De acordo com o Dr. Wagner Moreira Nunes, a vantagem primordial desse tratamento consiste na preservação da estrutura dental sadia, pois, com essa técnica, desgasta-se menos o dente. “A Cimplo é referência nessa área da odontologia, pois sempre procura modernizar, cada vez mais os tratamentos. Os processos atuais e os materiais de confecção empregados hoje em dia na produção das Facetas Laminadas, bem como a evolução dos métodos de colagem, tornaram esse tratamento bastante confiável”, destacou Dr. Wagner.

As Facetas Laminadas produzidas com a porcelana tem boa estabilidade de cor e durabilidade. “Mas é importante destacarmos que, como qualquer tipo de restauração, as facetas laminadas exigem reavaliação constante. Contudo, a manutenção consiste apenas na escovação das superfícies dentais e, em especial, da junção dente-restauração”, informou o Dr. Wagner.

Para mais informações sobre os tratamentos com as Facetas Laminadas os interessados podem entrar em contato diretamente na Cimplo, no Plaza Shopping, 3º piso, ou agendar horário para avaliação da cada caso pelos telefones 3331-7117 / 3333-7829.

A TERCEIRA OPÇÃO



Ter ou Ser? Eis a questão. Enquanto o “Ter” é necessário à manutenção da própria existência, incentivando-nos a conquistar cada vez mais no campo material, os problemas existenciais e de relacionamentos nos dizem que o importante é “Ser”, na busca por respostas no mundo espiritual. Na obrigação de decidir entre uma coisa e outra, nos sentimos angustiados. As cobranças por posicionamentos e resultados, muitas vezes, não nos deixam ver uma terceira via: O “Existir”.  Não me refiro ao existir, apenas na reflexão de Descartes, quando disse: “Penso, logo existo”.  Falo de um total desprendimento, onde não nos deixamos influenciar a todo o momento pelas cobranças sociais ou existenciais. Enquanto as dificuldades financeiras ameaçam a nossa qualidade de vida, no caso de perdermos o crédito, o emprego ou coisa assim, as religiões nos ameaçam com o inferno por qualquer deslize em nossa conduta “moral”. Tantas cobranças fazem com que nos sintamos sufocados, indefesos e impotentes. Na busca por um caminho alternativo, encontramos no transcender dos sentidos, uma razão para apenas existir, que nos convida aos prazeres das coisas simples e da sensação de liberdade. Estes momentos de desprendimento nos distanciam das convenções sociais, e nos aproximam da nossa própria essência, proporcionando um toque de leveza a nossa alma. O celebrado intérprete da música brasileira, Jessé Gomes da Silva Filho, conhecido pelo nome artístico de Zeca Pagodinho, tornou famosa uma canção, cujo refrão diz: “Deixa a vida me levar, vida leva eu”. Ao contrário do que dizem alguns, essa não é uma forma irresponsável de viver, que deixa tudo para o acaso. Também não recomendo esse comportamento como padrão, mas em certos momentos em que estamos sob pressão, podemos nos valer disso. Também, é bom lembrar, que as pressões que sofremos nos empurram para melhorar as nossas condições de vida como um todo, ajudando-nos a crescer. Mas há momentos em que deixar a vida nos levar é a única fuga possível para nos aliviar da alta carga emocional a que estamos sujeitos no dia a dia. De maneira geral, somos cobrados a declarar sobre o que gostamos e o que não gostamos, entre o certo e o errado, entre o que é de Deus e o que não é de Deus, entre o que é bom e o que é ruim. Quando, em momentos apropriados, nos entregamos ao existir, nos sentimos livres e percebemos que, nem sempre, temos que decidir se uma coisa é melhor assim ou assado, ou seja, não temos que declarar a toda hora o que achamos disso ou daquilo. Nem tudo precisa do nosso julgamento, temos apenas que viver, apenas existir. Simples assim.

No meio empresarial, as responsabilidades dos líderes para atingir metas, resultam, muitas vezes, em afastamentos e tratamentos contra o stress. As pressões por resultados fazem com que o executivo se sinta como numa arena, rodeado por leões famintos e que tenha que lutar pela sua sobrevivência. Em momentos difíceis da liderança, e que certas coisas parecem não dar certo, o melhor caminho é mudar o foco para algo que esteja fora do ambiente de pressão. O existir pode ser praticado sob a forma de esporte, atividade física ou artística, pescaria, passeio com a família, bate papo com os amigos, trilhas e tantas outras formas simples como um programa de karaokê, ou mesmo, dirigir por uma estrada, sozinho e sem destino certo, ao som de uma bela música. Enfim, o importante é sentir que você não é uma máquina programada para dar resultados, e sim um ser integrado ao todo cósmico. Não é uma fuga irresponsável, como quem recorre ao vício do álcool ou das drogas. É apenas um momento em que você decide passar consigo mesmo, recusando qualquer cobrança do mundo exterior. Em situações como essa as respostas costumam aparecer e, imerso em bons pensamentos, é que terá a certeza de que fez a melhor escolha para o momento: A terceira opção, existir.

Por: AHMAD SUNBULAT NETO
Life Personal Coach || Consultor de Carreira || Analista Quântico


(32) 8706-1146 || (31) 8590-4267 || www.viverideal.com.br

terça-feira, 15 de abril de 2014

Santa Casa solicita doações de Fraldas Geriátricas



A Santa Casa de Misericórdia de Barbacena, sendo referência em urgência e emergência para 51 municípios da macrorregião, atende a pacientes de toda a região em seu Pronto Atendimento.

Ocorre que muitos deles, às vezes sem acompanhantes, chegam ou acabam ficando muito debilitados devido à enfermidade, necessitando de cuidados especiais no próprio leito.

Produtos de higiene não são fornecidos pelo hospital. Cabe ao paciente ou seus familiares trazerem. Mas os pacientes que chegam politraumatizados ou com problemas neurocirúrgicos graves necessitam usar fralda imediatamente ao atendimento, não havendo tempo para que os familiares cheguem e comprem o produto.

Por isso, lançamos uma campanha de doação de fraldas geriátricas para atender os pacientes de urgência e emergência do Pronto Atendimento da Santa casa de Misericórdia de Barbacena, já que o conforto do paciente faz parte de sua recuperação. Contamos com sua colaboração, pois hoje você ajuda e amanhã poderá ser ajudado.

As doações podem ser feitas a qualquer hora, na portaria do pronto Atendimento, ou de 07 às 18 horas, na Portaria Principal.

HB20 EDIÇÃO COPA DO MUNDO DA FIFA CHEGA A BARBACENA



A primeira série limitada da família HB já está disponível para o publico de Barbacena e região. O HB 20 Edição Copa do Mundo da FIFA vem celebrar a Copa do Mundo no Brasil com um design diferenciado e novos equipamentos de conforto, estilo e conveniência, com carrocerias hatchback e sedã nas motorizações 1.0, 1.6 e 1.6 AT.

Exterior

Na dianteira, a série limitada ganha ares mais esportivos com o acabamento preto brilhante na grade do para-choque, nos faróis e nos retrovisores, que formam um conjunto harmonioso com os faróis de neblina.

As novas rodas diamantadas de 15” criam um conjunto diferenciado e único em relação à família HB. Os emblemas da Copa do Mundo nos para-lamas identificam a nova versão com elegância e reforçam o requinte das maçanetas cromadas.

Interior

Os bancos são revestidos de couro Premium, com acabamento perfurado e linhas de costura vermelhas. No banco traseiro, além do couro perfurado e das costuras, destaca-se também o bordado do emblema da Copa do Mundo. A série limitada acompanha também tapetes de carpete personalizados, com costura vermelha e o bordado do nome da série.

Outro diferencial do HB20 Edição Copa do Mundo FIFA são os brindes da marca Adidas: uma bola Brazuca Top Glider e uma mochila personalizada.

BlueMediaTV

O BlueMediaTV é a nova central multimídia da linha HB, com design integrado ao painel, tela touchscreen de 7 polegadas, TV digital, função Bluetooth com streaming de áudio e acesso a agenda e histórico de chamadas, conexões USB e auxiliar, reprodutor de músicas MP3, fotos e vídeos, rádio AM e FM, conectividade com iPod e comandos no volante.



Que conhecer mais sobre o HB20 Edição Copa do Mundo FIFA vá a Hyundai Toksu de Barbacena, à Avenida Governador Bias Fortes, 1434, próximo à rodoviária. Mais informações pelo telefone 3339-6300.

CARIBE: TESOURO NACIONAL De Martinica às Ilhas Virgens Britânicas



Por Rafaela Beloni

Enfim, a Martinica! Continuando nosso passeio e para finalizar nesta edição nossa viagem e dicas sobre o Caribe, infelizmente, a Martinica foi minha grande decepção de toda a viagem. Fort de France, como o próprio nome já diz, é de colonização francesa, onde a moeda aceita é o Euro e os serviços são abusivos. As praias são muito distantes do porto e do centro da cidade, sendo assim, a melhor e única opção aqui, para quem não quer gastar grandes fortunas, é comprar uma excursão. Algumas pessoas do grupo fizeram um passeio a uma destilaria de Rum, aos pés de um vulcão que no momento está adormecido e gostaram bastante da história da ilha, o que não foi o meu caso: seguimos do porto a pé em direção à cidade (para evitar os valores cobrados pelos táxis), onde devo citar uma excelente organização turística. Placas informativas, pessoas a cada ponto estratégico da cidade para orientar os turistas, mas para isso deve-se ter disposição e condições físicas. A caminhada dura em torno de 50 minutos para chegar no centro da cidade ou até o ferry que leva à praia mais próxima, lembrando que as praias na Martinica ficam todas muito distantes. Entrando no ferry, que ficou lotado em poucos minutos, nos sentamos na frente da embarcação, onde não havia nenhum tipo de sinalização. Saímos ensopados, protegendo durante todo o trajeto os aparelhos eletrônicos que tínhamos e sem conseguir passar para a parte de traz do mesmo, onde molhava menos. Foi uma verdadeira pegadinha, muito desagradável por sinal.  Ao desembarcar, chegamos em uma praia muito bonita, porém, sem estrutura nenhuma.  Para se frequentar uma praia assim é preciso levar água, alguma coisa para comer, enfim, um kit sobrevivência, e nós não tínhamos. Ficamos pouco tempo e voltamos para o navio, desta vez, nos sentamos na parte do meio do ferry e chegamos molhados ainda por conta do primeiro trajeto! Muitas pessoas passearam pelo centro da cidade e essa foi a impressão que tive da Martinica: é a única ilha que  estará fora das minhas indicações de visita ao Caribe.
Muito bem: com a partida do navio, tudo ficou ótimo novamente com nossa chegada à Guadalupe – Point –à –Pitre - no dia seguinte. Aqui também, não diria ser um dos lugares mais econômicos que já visitei, mas depois de formarmos um grupo com outros brasileiros, fechamos um van que nos levou a uma verdadeira praia Caribenha. Foi um dia muito agradável e curioso, pois foi a primeira praia aonde vimos mulheres de todas as idades fazendo Top Less, não muito frequentes nas praias brasileiras.
Seguimos viagem então em direção à menina dos olhos do Caribe, St. Maarten – Philipsburg. Se você é como eu que tem uma quedinha por Miami, New York ou outras cidades americanas ou americanizadas, aqui é o paraíso! Uma mistura de tudo, onde o dia passa rapidamente e ainda fica um gostinho de quero mais. Em primeiro lugar, fomos à praia de Maho Beach. Aquela praia onde o aeroporto esta à beira do mar e nós turistas ficamos embaixo, observando as decolagens e aterrissagens dos aviões. Parece estranho, mas é pura diversão! Eles passam muito baixos e eu "Super indico"! Em seguida fomos às compras: St. Maarten é considerada ideal para compras pois os preços são os mesmos dos EUA com a vantagem de não ter imposto, isso mesmo, o pais é livre de taxas e quem sai ganhando somos nós, brasileiros, mesmo em tempos de dólar alto. O restante do dia, bem ao lado das famosas ruas de compras, encontramos uma praia linda e muito agradável, passamos o resto do dia ali e ficaríamos, tranquilamente, mais dois ou três dias.
Nossa última parada foi para fechar com chave de ouro nossa maravilhosa viagem em Road Town – Ilhas Virgens Britânicas. Aqui fiz o passeio mais incrível da minha vida, onde nadamos com os golfinhos e brincamos com eles durante um bom tempo. São animais muito fortes, mas ao mesmo tempo muito gentis com os visitantes. Foi incrível e indico essa aventura de olhos fechados!
Termino essa viagem pelo Caribe, faltando ainda muitas ilhas para serem conhecidas, mas com a sensação de missão cumprida por poder indicar lugares tão bacanas e que valem a pena serem visitados! 

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Orquestra de Viena devolve quadro roubado por nazistas


A Orquestra Filarmônica de Viena vai devolver a uma família francesa um valioso quadro que foi roubado pelos nazistas e oferecido como presente à orquestra em 1940 por um membro da polícia secreta vienense.
Os herdeiros do então dono do quadro, Marcel Koch, receberão de volta a obra do neo-impressionista Paul Signac "Port-en-Bessin" em cerimônia neste ano, anunciou a orquestra neste sábado, em mais uma tentativa de enterrar sua antiga ligação com o nazismo.
Cerca de metade dos músicos da Filarmônica eram membros do partido nazista em 1942, quatro anos depois da anexação da Áustria por Hitler. Treze músicos de origem judaica foram expulsos da orquestra e cinco deles morreram em campos de concentração.
"Há muitos anos estamos tentando lidar com o passado da Filarmônica de Viena, aceitar nossa responsabilidade e agora reparar esta injustiça histórica", disse o diretor da orquestra, Clemens Helberg, em comunicado, de acordo com a agência de notícias nacional da Áustria.

No último ano, a Filarmônica revogou prêmios que havia concedido a seis líderes nazistas.

Fonte: Reuters

'Desvalorização' de parto normal torna Brasil líder mundial de cesáreas



Quando a fotógrafa Daniela Toviansky, de 35 anos, ficou grávida, passou a frequentar aulas de hidroginástica com outras gestantes em estágios próximos de gravidez. Ela lembra que, entre uma aula e outra, todas manifestavam um desejo em comum: ter filhos por parto normal. "Todas acabaram fazendo cesárea", conta Daniela, que se tornou a exceção. Seu bebê, Sebastião, nasceu após 40 semanas de gestação e da forma como ela queria.

O que aconteceu com as colegas da fotógrafa é uma amostra fiel da situação vivida por muitas grávidas no Brasil hoje, especialmente entre as classes mais altas, em um processo que muitos especialistas vêm chamando de "a indústria da cesárea brasileira".

Um caso extremo chamou a atenção há três semanas, quando a gaúcha Adelir Lemos de Goes, uma mãe de 29 anos de Torres (RS), foi obrigada por liminar da Justiça a ter seu bebê por cesárea. Ela foi levada à força ao hospital quando já estava em trabalho de parto, provocando debates acalorados sobre até onde a mãe o poder de decisão sobre o próprio parto.Com 52% dos partos feitos por cesarianas - enquanto o índice recomendado pela OMS é de 15% -, o Brasil é o país recordista desse tipo de parto no mundo. Na rede privada, o índice sobe para 83%, chegando a mais de 90% em algumas maternidades. A intervenção deixou de ser um recurso para salvar vidas e passou, na prática, a ser regra.



O caso também levou centenas de pessoas a saírem às ruas, em cidades do Brasil e do exterior, para protestar na última sexta-feira. A manifestação foi batizada de "Somos Todas Adelir - Meu Corpo, Minhas Regras."

Mas por que e desde quando o Brasil começou a mergulhar nesta verdadeira epidemia de cesáreas? Falhas profundas na regulamentação do sistema de saúde do país e uma lógica perversa na gestão de profissionais e obstetras que, por questões financeiras, acabaram perdendo o hábito de fazer partos normais são algumas das causas, agravadas principalmente pela falta de informação que cerca o assunto.

Desinformação

Uma pesquisa feita pela Fiocruz ("Trajetória das mulheres na definição pelo parto cesáreo") acompanhou 437 mães que deram à luz no Rio, na saúde suplementar. No início do pré-natal, 70% delas não tinham a cesárea como preferência. Mas 90% acabaram tendo seus filhos e filha assim — em 92% dos casos, a cirurgia foi realizada antes de a mulher entrar em trabalho de parto.

O levantamento dá a medida de que, em algum estágio dos nove meses de gestação, algo fez a mulher mudar de ideia. As pesquisas da Fiocruz mostram a "baixa informação recebida pelas mulheres em relação às vantagens e desvantagens dos diferentes tipos de parto e a baixa participação do médico como fonte desta informação".

O estudo e os profissionais de saúde ouvidos pela BBC apontam que as grávidas, de todas as classes sociais, estão longe de estarem bem informadas.

Poucas mães e futuras mães sabem, por exemplo, que as cesáreas aumentam o risco de um bebê nascer prematuro (com menos de 37 semanas de gestação). Isso porque muitos partos são marcados para essa idade gestacional e, como há possibilidade de erro de até uma semana, o bebê pode ser ainda mais novo. A esmagadora maioria destas intervenções não é feita de forma emergencial, mas, sim, programada.

Além de ser a causa de mais da metade das mortes de crianças no país, a prematuridade pode trazer uma série de riscos para o bebê, especialmente doenças respiratórias e dificuldade de mamar. Eles também não se beneficiam do fato de entrar em contato com hormônios benéficos, liberados apenas em certos estágios do trabalho de parto.

No Brasil, 15 milhões dos bebês nascidos em 2010 eram prematuros, o equivalente a 11,7%, segundo uma pesquisa conjunta feita pelo governo e o Unicef. O índice, que coloca o Brasil na décima posição entre os países com mais prematuridade, é mais alto nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste - justamente as que têm mais cesarianas, o que pode indicar uma relação entre os dois fatores.

Além disso, a falta de informação no pré-natal faz com que não haja espaço para esclarecimentos de como a mulher pode lidar com a dor ou outros aspectos, como o que exatamente vai acontecer no parto e como se preparar.

"Muitas vezes , o médico não explica questões sexuais para a grávida, por exemplo", conta Etelvino Trindade, presidente da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). "Então elas vão se informar com a vizinha, a avó, a prima... e elas sempre têm uma história sobre o parto normal, seja ela escabrosa ou apenas mentirosa. É bastante arraigada a noção de que o parto normal vai deixar a mulher 'larga' e, assim, sexualmente inadequada. A cesárea é uma alternativa à esse medo. Mas isso acontece porque há um tabu em se falar sobre esses temas e porque hoje o médico é muito técnico. É um curador, não um cuidador."
Falhas no sistema de saúde e a questão financeira

Segundo especialistas ouvidos pela BBC Brasil, a "indústria da cesárea" começou a se formar há 40 anos. "A epidemia de cesarianas começa na década de 70, quando ela começou a ser vendida como solução (de cirurgia única) para a esterilização definitiva, a laqueadura das trompas", explica a obstetriz Ana Cristina Duarte, uma das principais vozes do movimento de humanização do parto no país.

O ginecologista Etelvino Trindade, presidente da Febrasgo, acrescenta outro fator ocorrido naquela época, decorrente da criação de instâncias do INPS (Instituto Nacional de Previdência Social), que passaram a determinar que um médico só recebia se participasse efetivamente do parto.

"Até então, o bebê nascia com a obstetriz e o obstetra supervisionava, entrava se houvesse alguma intercorrência, como acontece em países europeus até hoje", diz Trindade. "Mas as regras mudaram e ele passou a precisar estar sempre na sala de parto (para receber). E, assim, o quadro começou a mudar."

Já na década de 80, segundo Ana Cristina, acontece a dicotomização das taxas de cesárea diferenciadas no setor público e privado. "É nessa década que as taxas do setor público aumentam um pouco, porém a do setor privado salta para níveis alarmantes. Nas décadas seguintes, cada vez mais brasileiros têm aderido ao setor privado, fazendo as taxas globais brasileiras saltarem para os níveis atuais."

Braulio Zorzella, ginecologista defensor do parto normal e pesquisador da área, diz que "a grande vilã, o carro-chefe dos culpados, é a ANS". A Agência Nacional de Saúde é a reguladora dos planos de saúde do Brasil.

Segundo ele, quando a agência hierarquizou os procedimentos, acabou chancelando uma tabela já em vigor que remunerava de maneira discutível o parto - regras mantidas até hoje.

"Todos os valores foram sendo achatados e, em um determinado momento, não valia mais a pena para um médico fazer parto normal, financeiramente falando."

Apesar de na rede pública o obstetra ganhar um pouco a mais pela cesárea e, na privada, um pouco a mais pelo parto normal, a diferença de valores é mínima. Ou seja, um profissional recebe quase a mesma coisa para fazer uma cesárea, que dura cerca de 3 horas, e um parto normal, que pode muito bem passar das 12 horas.

"Se você paga R$600 por um parto [na rede privada], o médico prefere fazer uma cesárea e ganhar quase o mesmo do que passar a noite trabalhando", diz Renato Sá, ginecologista e obstetra, Vice-Presidente da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Estado do Rio de Janeiro (Sgorj).

Para Ana Cristina, o cenário faz com que a cesariana marcada com antecedência seja mais vantajosa, por conta da imprevisibilidade do parto normal. "[Com a cesárea marcada], não só o médico não perde tempo, como ele também não precisa desmarcar compromissos, consultas no consultórios, viagens, etc".

Questionada duas vezes pela BBC sobre as pequenas diferenças pagas aos médicos em partos normais e cesarianas, a ANS respondeu que "recentemente, ocorreram diversos avanços na política do setor no que diz respeito a esse tema, como, por exemplo, a criação do Comitê de Incentivo às Boas Práticas entre Operadoras e Prestadores."
Desvalorização profissional

As mudanças do sistema de saúde nos anos 70 e 80 contribuíram também com a desvalorização de outros profissionais ligados ao parto.

Para Trindade, presidente da Febrasgo, as mudanças no INPS incentivaram a presença constante dos ginecologistas durante o parto e acabou desvalorizando profissionais como as parteiras, obstetrizes e enfermeiras especializadas.

Em muitos hospitais, hoje, não há uma equipe obstétrica completa e treinada para auxiliar o parto normal.

"A estrutura humana dos hospitais, em geral, é bem ruim", diz Braulio Zorzella. "Não há uma equipe transdisciplinar, com enfermeira obstetra, obstetriz, doula e anestesistas trabalhando juntos. Essa seria a formação ideal para ajudar a mulher durante o trabalho de parto."

Segundo ele, outro agravante é que, em hospitais ligados a convênios, não há profissionais especializados de plantão 24 horas por dia. O principal problema apontado por médicos ouvidos pela reportagem é a falta de anestesistas, que muitas vezes trabalham em esquema de sobreaviso - não ficam na instituição, são chamados somente em caso de urgência.

Muitas vezes, demandas de anestesia em partos não são consideradas fortes suficiente para chamar o médico em casa, criando um cenário com duas principais consequências.

A primeira, recorrente na rede privada: com o risco de chegar em um hospital e não encontrar um anestesista, mulheres e médicos preferem marcar a cesárea com antecedência.

"E a ANS permite que planos tenham hospitais conveniados sem essas equipes obstétricas de plantão, alimentando a indústria", diz Zorzella.

Já a segunda consequência é característica da rede pública: quando a mulher que precisa e quer anestesia não a recebe.

Para Zorzella, "parte dos partos, especialmente os induzidos com ocitocina, viram uma tortura se não houver anestesia."

A dor aguda, sem nada para amenizá-la, faz com que muitas mulheres passem por experiências traumáticas no parto normal, ampliando a crença de que este é um método com dores insuportáveis e que, por isso, a cesárea seria uma melhor opção.

De acordo com o Ministério da Saúde, em uma cesariana feita pelo SUS a mulher tem direito a contar com o anestesista de plantão.

"No caso do parto normal, o Ministério recomenda que, antes de ofertar uma analgesia de parto, o hospital deve ofertar os métodos não farmacológicos de alívio da dor, que oferecem menos riscos e podem resolver o problema da sensibilidade a dor sem os riscos da analgesia. Esses métodos incluem apoio contínuo, liberdade de movimentação e adoção de posições, acesso a água - como chuveiro e banheira – acesso a escada de ling, ao cavalinho e banquinho, que são instrumentos de fisioterapia para adotar outras posições para o parto normal, além do apoio pela doula, a ambiência da maternidade e a privacidade", afirmou o órgão em nota enviada à BBC.

O Ministério da Saúde também informou que não recomenda o uso de ocitocina para aceleração do parto e lembrou que o governo vem tentando combater o número crescente de cesáreas, com iniciativas como a criação da Rede Cegonha e das chamadas Casas de Parto, que têm como metas incentivar o parto normal humanizado.
A falta de leito e os interesses dos hospitais privados

"Perdemos 20 mil leitos hospitalares em ginecologia e obstetrícia", afirma Trindade, da Febrasgo. "Sem a garantia de que terá uma vaga em um hospital quanto entrar em trabalho de parto, muitas mulheres e médicos preferem não correr esse risco", diz o ginecologista, em referência a um problema similar ao da falta de anestesistas.

Pedro Octávio de Britto Pereira, obstetra e professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) concorda que há cada vez menos maternidades e vagas para parto. "E uma forma de garantir uma vaga em um bom hospital é marcar e fazer cesárea."


Se, por um lado, para o plano de saúde é bom que haja centro obstétrico (para poder colocar


mais maternidades conveniadas em sua listagem), para os hospitais não é interessante financeiramente. "Usar o espaço físico para colocar aparelhos sofisticados, como um tomógrafo, rende muito mais para o hospital", afirma Trindade. Pereira concorda: "O parto privado não dá lucro aos hospitais. Os hospitais preferem procedimentos mais complexos."


Segundo o médico Francisco Balestrin, presidente do conselho de administração da Anahp (Associação Nacional de Hospitais Privados), não houve queda significante nos leitos de hospitais privados da associação, pois em sua maioria são hospitais gerais, ou seja, de diversas especialidades.


A formação do médico e o médico como formador de opinião

A crença de que cesárea é opção válida não apenas para casos de emergência é, não raramente, reforçada em faculdades. "Como são feitos cada vez menos partos normais, há menos chances de treinar os novos médicos, que não se sentem habilitados a fazer esse tipo de parto por não dominar todas as técnicas necessárias para isso. Junta a fome com a vontade de comer", avalia o ginecologista Renato Sá.

Outro fator (que faz o médico optar pela cesárea) é a judicialização da medicina. "O médico é responsável por qualquer coisa que acontece, então, quando chega numa situação de risco, ele opta pela cesárea porque se houver uma fatalidade ou complicação será questionado por que não fez isso. Isso gera um medo nos médicos em tentar o parto normal", explica Sá.

Com todo o quadro encontrado pelos ginecologistas - com má remuneração, equipe auxiliar falha, faculdades que preparam pouco e judicialização - muitos médicos acabaram se convencendo de que uma cesariana é a melhor opção para muitas mulheres.

"E no Brasil, a palavra do médico é sempre a que vale mais. Mais do que a da grávida em si, por exemplo. E assim médicos influenciam - e muito - a opinião pública, colaborando para a epidemia de cesárea", diz Zorzella.

A opinião é reforçada pelo estudo da Fiocruz, que apontou o peso da opinião médica e a falta de interesse desse profissional pelo parto normal como motivos da desinformação das mães e pais sobre o tema.

"É importante ressaltar que esse processo de tomada de decisão pelo tipo de parto se dá numa relação de poder que se estabelece no diálogo entre o médico e a mulher, e que muitas vezes inibe qualquer questionamento da decisão do profissional", afirmam os pesquisadores da Fiocruz. "A mudança do tipo de parto, em relação à preferência anterior, parece moldada pela conduta intervencionista do médico."

Casos como o de Adelir, em Torres, e o crescimento, ainda que tímido, de movimentos pelo parto humanizado e centrado na mãe (não no médico) fazem com que os especialistas da área debatam e busquem maneiras para trazer o índice de cesáreas para baixo.

Zorzella acredita ser necessário que a ANS estabeleça metas para que seja reduzido em 5% ao ano o número de cesáreas na rede privada. Outros dizem que é preciso trabalhar com os estudantes de medicina para se voltar a incentivar o parto normal, analisando dados e métodos de países (em regra, ultradesenvolvidos) onde há muito menos cesáreas - na Holanda, por exemplo, o índice gira em torno de 10%.

A opinião geral passa sempre por uma profunda revisão no sistema para ajudar a mulher a se informar melhor sobre o parto e buscar a melhor decisão. "O fornecimento de informações às mulheres, antes e durante a gestação, deve ser um caminho a ser trilhado na tentativa de reverter este quadro (de cesáreas em excesso)", afirma o estudo da Fiocruz.

Definida a programação de shows para Expô 2014


A programação da 47ª Exposição Agropecuária foi definida mais cedo. Em pleno início de abril, já está tudo pronto para a realização de uma das festas mais tradicionais da cidade, a ser realizada de 14 a 18 de maio. O prefeito Toninho Andrada autorizou a divulgação de shows da programação elaborada pela Agência de Desenvolvimento Integrado de Barbacena e Região – AGIR, por meio da Diretoria de Eventos da AGIR. A festa terá shows nacionais e regionais de quinta-feira a domingo, sendo que no encerramento, o show, mais uma vez, será gratuito. 
Segundo o prefeito Toninho Andrada, a 47ª Exposição seguirá o propósito do governo municipal de resgatar a tradição da festa. “No ano passado, iniciamos nosso projeto de voltar a realizar uma grande festa, à altura de nossa tradição. Fizemos uma grande Exposição, com excelentes shows, com uma rica programação técnica e total segurança. Este ano, vamos incrementar ainda mais o evento”, salientou. 
Na quarta-feira, dia 14 de maio, será a abertura oficial do evento, com entrada franca. O primeiro show, da dupla Fernando e Sorocaba, está marcado para a quinta-feira, dia 15 de maio. Na sexta, 16, será a vez de Cristiano Araújo movimentar a noite no Parque de Exposição. No sábado, 17 de maio, o cantor Leonardo vai agitar a festa, trazendo antigos sucessos da dupla “Leandro e Leonardo”, e também sucessos mais recentes, celebrizados através das novelas, das rádios e da internet. No domingo, encerrando o evento, a dupla João Bosco e Vinícius promete um show para levantar a poeira. 
Além da presença de artistas de renome nacional, a organização da festa garante, para todos os dias: shows regionais, barraca da Medicina, rodeios, torneio leiteiro, galpão de artesanato, de produção local e regional, além, é claro, do parque de diversões, sempre muito freqüentado, não só pelas crianças, mas também por jovens e adultos. 
Os turistas, organizadores de excursões e demais interessados em vir para Barbacena para curtir a 47ª Exposição Agropecuária, já devem começar a se preparar, fazendo suas reservas na rede hoteleira oferecida pela cidade, que apresenta qualidade e bom gosto na prestação de serviços. 
O evento conta também com a parceria de diversas secretarias do município, além do Sindicomércio, da Associação Comercial e Industrial de Barbacena – ACIB, DO Sindicato Rural, da Emater, do Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA, Núcleo dos Criadores do Gado Jersey, Núcleo dos Criadores do Gado Holandês, Clube do Cavalo, Núcleo de Criadores de Caprinos e Ovinos das Regiões dos Campos das Vertentes e Zona da Mata – Nuccorte, Instituto Federal - Câmpus Barbacena, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. Mais informações poderão ser obtidas pelo telefone 3332-9900 e também pela página facebook. com/expobarbacena. 

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Escolas municipais participam de programa de incentivo à sustentabilidade e qualidade de vida


A Prefeitura Municipal de Barbacena, por meio da Secretaria de Educação, adotou o Programa Educacional Meio Ambiente em Movimento – PROEMAM, da 13ª Companhia da Polícia Militar Independente de Meio Ambiente e Trânsito. A intenção é estimular os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental a serem competentes e hábeis para a adoção de comportamentos socioambientais que visam contribuir para a sustentabilidade e qualidade de vida, conhecendo e reconhecendo o meio ambiente onde se encontra inserido.
O PROEMAM é um projeto político-pedagógico que surgiu em 2009 e implantado em agosto de 2010 diante da necessidade de se trabalhar a prevenção e a resolução de problemas ambientais locais.
O projeto-piloto teve início nas escolas Sebastião Francisco do Vale e Coronel José Máximo, selecionadas para a realização de 12 encontros entre alunos e o policial militar ambiental mediador das atividades do projeto. Ao longo dos anos, o PROEMAM ampliou sua área de abrangência e em 2014 vem sendo desenvolvido em cinco escolas da rede municipal de Barbacena, a saber, Escola Embaixatriz Corina Andrada, Escola Coronel Camilo Gomes de Araújo, Escola Tony Marcos de Andrade e Escola Sebastião Francisco do Vale e outras escolas de mais 10 municípios.
Segundo o mediador do PROEMAM, Cabo Flish, “neste ano haverá um curso de formação de novos mediadores do PROEMAM para posteriormente implementar o programa em todo o Estado de Minas Gerais. A ampliação deste programa em todas as escolas da rede municipal e estadual é fundamental, uma vez que vivemos em um mundo conturbado. O homem vem utilizando os recursos naturais de forma inadequada e se faz necessária uma conscientização ambiental, sobretudo por parte dos educadores, já que eles têm grande responsabilidade na formação cidadã de seus alunos. É importante que eles entendam o que acontece e o que podem fazer para preservar o meio ambiente”, enfatizou.
Para a diretora da Escola Sebastião Francisco do Vale, Edneia Luciane Condé, a parceria com o PROEMAM é totalmente positiva. “A educação ambiental é fundamental para a conscientização dos alunos em relação ao mundo em que vivemos, para que eles possam ter cada vez mais qualidade de vida e respeitem o meio ambiente”, concluiu ela.
Ao final dos encontros, os alunos dão continuidade ao programa através da formação do “Clubinho Ambiental”, que dará início às ações propostas pela turma, com o objetivo de minimizar os problemas ambientais detectados na comunidade.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Organizadores do Rio 2016 admitem problemas, mas garantem "grandes Jogos"



Os organizadores dos Jogos Olímpicos de 2016 reconheceram nesta quarta-feira que há questões a serem resolvidas na preparação do Rio de Janeiro para sediar o evento, mas disseram que estão obtendo progresso e irão realizar "grandes Jogos".
As garantias foram dadas um dia depois de as federações esportivas internacionais, reunidas na Turquia, terem criticado o governo brasileiro pelo ritmo lento dos trabalhos e a falta de apoio institucional.
"Temos plena consciência das questões que precisam ser resolvidas. Estamos gratos pela contribuição de todas as partes envolvidas", disse a Rio2016 em um comunicado.
"Progresso foi feito nas últimas duas semanas desde a visita da Comissão de Coordenação do COI para o Rio 2016. Avançamos a cada dia. Não temos absolutamente nenhuma dúvida de que o Rio vai realizar grandes Jogos."
Embora o Rio tenha conquistado o direito de sediar o evento em 2009, as obras em Deodoro, sede de algumas modalidades como hipismo, tiro, hóquei e pentatlo moderno, ainda não foram iniciadas e o ritmo dos trabalhos nas demais é lento.
Velejadores criticaram as águas imundas onde as modalidades de vela serão realizadas e greves afetaram alguns projetos.
Na segunda-feira foram disparados tiros depois de operários terem cruzados os braços e bloqueado vias no entorno do Parque Olímpico, um dos principais locais dos Jogos.
Mas as autoridades disseram que estão trabalhando duro para aliviar as preocupações e deixar a cidade pronta.
"Ouvimos com atenção os comentários feitos na Turquia pelas Federações Esportivas Internacionais", acrescentou o comunicado. "Levamos as suas preocupações em consideração. Conversamos com o Comitê Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) hoje. O compromisso de trabalhar em conjunto foi renovado. Esse é o espírito de parceria que valorizamos."

O Rio vai se tornar a primeira cidade sul-americana a sediar os Jogos Olímpicos. O Brasil também será o anfitrião da Copa do Mundo, em 12 cidades, em junho e julho.

Fonte: Reuters

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Crianças de Escolas Municipais são contempladas com Projeto Canto Coral



Promover a iniciação do ensino de música, melhorar a concentração, elevar a autoestima e incentivar para uma futura profissão ligada à área musical são alguns dos objetivos do Projeto Canto Coral na Comunidade. Desenvolvido pela Secretaria Municipal Especial de Articulação Social, tem como grande parceira a Unimed, com quem a Prefeitura Municipal assinou um convênio, para que o projeto pudesse ser executado. As aulas tiveram início no mês de março, atendendo a 52 alunos, da faixa etária de 8 a 13 anos, estudantes das escolas municipais José Felipe Sad, Oswaldo Fortini e Padre Sinfrônio de Castro.
As aulas do Canto Coral na Comunidade acontecem na sede da Secretaria  Municipal Especial de Articulação Social, nas tardes das quintas e sextas-feiras. Os alunos são transportados por um veículo da Secretaria Municipal da Educação e Desportos, que vem dando total apoio na realização do projeto. É uma hora e meia de aula, sob a regência do músico Daniel Marugeiro Falzoni, com o acompanhamento do pianista Hélder Puiatti de Souza Campos. “Apesar dos alunos terem frequentado somente 12 aulas, farão sua primeira apresentação nesta sexta-feira, dia 4, na Unimed. É um coral que será preparado para encantar a todos, com apresentações em escolas e em toda a sociedade barbacenense”, destacou Irene Araújo Kilson, secretária Especial de Articulação Social. Para ela, com esse projeto, a Prefeitura Municipal também está cumprindo a Lei Municipal número 4.073 de 12 de fevereiro de 2008, cujo projeto de lei, número 056/2007, de sua autoria, inclui no currículo das escolas municipais a educação musical, com ênfase no canto coral, como atividade extracurricular. 

Inscrições abertas para a 4ª Olimpíada de Língua Portuguesa


A quarta edição da Olimpíada de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro” está com inscrições abertas até o dia 30 de abril. No intuito de preparar os professores para o projeto, a Prefeitura Municipal de Barbacena, por meio de sua Secretaria Municipal de Educação, reuniu técnicos e diretores da rede municipal para incentivar sua participação e desenvolver competências de escrita nos alunos e contribuir com a qualidade do ensino. Na ocasião, a técnica em educação, Maria Solange Lucindo Magno, destacou a importância de incluir os profissionais que são formadores e multiplicadores para os demais professores.
Podem participar da Olimpíada docentes e alunos dos seguintes anos escolares: 5º, 6º, 7º, 8º e 9º do Ensino Fundamental e 1º, 2º e 3º do Ensino Médio. Os alunos de 5º e 6º anos participam no gênero poema, os alunos de 7º e 8º anos desenvolvem textos de memórias literárias e os do 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ano do Ensino Médio trabalham com crônica. Os alunos do 2º e 3º ano do Ensino Médio desenvolvem o gênero artigo de opinião.
Valorizando a interação das crianças e jovens com seu meio, a quarta edição da Olimpíada adota o tema “O lugar onde vivo”. Assim, para escrever textos, o aluno deve resgatar histórias, estreitar vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade. A proposta é estimular, também, o exercício da cidadania.
As oficinas de leitura e produção de textos deverão ser desenvolvidas pelos professores durante as aulas de língua portuguesa. As escolas devem enviar os textos produzidos às comissões julgadoras até o dia 15 de agosto.
Durante o ano, haverá cinco etapas de seleção dos textos: escolar, municipal, estadual, regional e, finalmente, a nacional, no mês de dezembro. Para avaliar os trabalhos dos alunos, serão formadas comissões julgadoras específicas para cada etapa.
As comissões julgadoras estaduais vão avaliar os textos e selecionar 500 trabalhos semifinalistas, sendo 125 textos de cada gênero. Na etapa seguinte, os textos passarão pela avaliação das comissões julgadoras regionais, que indicam os 152 professores e alunos finalistas. A etapa final da Olimpíada será realizada em Brasília, em dezembro, quando serão anunciados os 20 vencedores nacionais.
Ao longo das etapas, alunos e professores recebem medalhas e outros prêmios. As escolas dos estudantes com medalha de ouro serão contempladas com laboratórios de informática, compostos por dez microcomputadores e uma impressora, além de um projetor, telão e livros.
Para compor as comissões, serão selecionados representantes de pais e da comunidade, educadores, especialistas de universidades, representantes da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Cenpec, Ministério da Educação e da Fundação Itaú Social.
Na edição deste ano, todo o processo de inscrição, adesão, digitalização dos textos selecionados na etapa escolar e avaliação nas demais etapas será realizado pela internet. O regulamento está disponível no endereço:www.escrevendoofuturo.org.br